sábado, 31 de dezembro de 2016

SE A MODA PEGA: Casa de prefeita é incendiada durante protesto no AM

 
A casa da prefeita da cidade de Jutaí, Marlene Gonçalves, foi incendiada e destruída durante um protesto na noite de quarta-feira (29). De acordo com a Polícia Civil, manifestantes cobravam o pagamento de salários atrasados há três meses de funcionários municipais. O caso está sendo investigado.

Segundo a 56ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), o fato ocorreu por volta das 20h e teve a participação de aproximadamente 300 pessoas.

"Os protestantes causaram danos, ainda, em duas janelas do estabelecimento comercial do marido da prefeita. O incêndio se estendeu por cerca de duas horas, sem registro de feridos", informou a polícia.

Os participantes do delito estão sendo identificados e serão ouvidos no prédio da unidade policial, segundo a assessoria da Polícia Civil.

De acordo com o delegado da cidade, Genilson Parente Arruda, a prefeita não estava na cidade no momento em que teve a casa destruída. 
 
A prefeita de Jutaí, segundo informações, está em Manaus e vai deixar o cargo sem pagar os salários e décimo terceiro atrasados, porque perdeu a eleição para Pedro Macário (PDT).

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

10 promessas para o Ano Novo


Primeira promessa: não ser amigo de pessoas com as quais você não tem a menor satisfação em trocar ideias. Por exemplo: gente que acha que o Hitler era de esquerda; gente que vibra com a morte ou doença de alguém ( mesmo sendo o Hitler!); gente que manda você se informar melhor quando você discorda da opinião dela ( mesmo que a opinião seja a de que o Hitler era de esquerda); gente que fica dividindo todo mundo em “esquerda” e “direita”. E coloca o Hitler na esquerda.

Segunda promessa: não terminar de ler livros que eu leio sem saber por que estou lendo. Há livros que quando você pega não consegue largar. Outros livros, quando você larga não consegue mais pegar. Prometo deixa-los no lugar onde caírem.

Terceira promessa: não almoçar nem jantar com pessoas que se referem à refeição como “calorias”, “benefícios”, “ antioxidantes”, “betacaroteno” e outras denominações que tiram o apetite de qualquer um.

Quarta promessa: não planejar viagens para destinos turísticos, daqueles que estão na lista dos lugares que  você não deve morrer sem visitar. Aliás, listas de coisas que você deve fazer ou visitar antes de morrer são de matar.

Quinta promessa: recusar bebida ruim, comida ruim, roupa ruim, filme ruim ( conversa ruim e livro ruim já foram citados), sem remorso ou constrangimento. Ficar dando desculpa quando o que você está fazendo é simplesmente defender sua ética/estética de vida é indesculpável. Um “não, obrigado” funciona melhor e é mais elegante do que um “nem obrigado”.

Sexta promessa: não dar opinião quando não se tem opinião sobre algo ou quando não se pensou suficiente sobre o assunto. Há tanta opinião na rede como o lixo nos oceanos: incomoda, é feio e mata os peixes.

Sétima promessa: cultivar amigos e amores. Cultivar no sentido etimológico da palavra, referente ao seu aspecto agrícola, de preparar, semear, esperar, cuidar, colher e fruir.

Oitava promessa: ouvir sempre que possível os jovens. Esse negócio de que jovem é alienado e não quer saber de melhorar o mundo é incrível. Principalmente quando lembramos que o mundo no qual eles vivem foi “estragado” por quem?

Nona promessa: andar muito pela cidade. Conhecer as ruas do centro, dos bairros, as pracinhas, os parques, as bancas de jornal, os terminais de ônibus. É a melhor forma de entender a importância de se preservar e ampliar o espaço público. E faz bem pra saúde do andarilho.

Décima promessa: nunca mais escrever um texto prometendo dez coisas para o ano novo. Nove está ótimo. E sempre dá pra dizer “noves fora, zero.” Ou não. Bom 2017.

 Daniel Medeiros
* Daniel Medeiros é Doutor em Educação Histórica pela UFPR e professor do Curso Positivo.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

VINHO: um dos segredos da professora de yoga com 98 anos


Aos 98 anos, Täo Porchon-Lynch é a professora de ioga mais idosa do mundo, segundo o "Guinness World Records", o "Livro dos Recordes". Para seus alunos, porém, é bem mais do que isso: trata-se de um exemplo de vida.

Apaixonada por um bom vinho, ela tem fala suave e usa sapatos de salto e brincos grandes. E garante ser uma pessoa afortunada.

Entre os segredos para viver bem e continuar ensinando com quase cem anos de idade, Porchon-Lynch destaca o pensamento positivo.

"Nada é impossível, é como quando você acorda e diz: 'esse vai ser o melhor dia da sua vida'. E assim será", disse ela à BBC.

"Se você coloca seu pensamento em algo positivo, isso pode se materializar. Não pense em coisas ruins - isso tem me ajudado muito."

Além da paixão pelo vinho, ela conta também ter uma queda por chá, mas confessa: nunca bebe água.
Ela foi reconhecida em 2012 como a professora de ioga mais idosa do mundo


Trajetória digna de filme

Nascida na Índia em 1918, Porchon-Lynch tem uma história de vida digna de ser contada no cinema.

Ela descobriu a ioga aos oito anos, quando viu algumas crianças contorcendo o corpo na praia para alcançar as posturas mais estranhas.
Para a maioria dos alunos, Porchon-Lynch é uma inspiração

"Fui até minha tia e perguntei a ela: eles me deixariam fazer isso? E ela me respondeu: 'isso não é um jogo, é ioga, e não é para crianças'. Foi assim que comecei a praticar", disse ela ao jornal americano The New York Times.

Além de dedicar a vida à prática milenar da ioga, Porchon-Lynch também participa de aulas de dança de salão ao lado de colegas geralmente 70 anos mais novas do que ela.

Quando não está percorrendo o mundo em viagens, ela mora em Nova York. Já viveu também em Londres, onde fez parte de um grupo de bailarinas que fazia apresentações para entreter soldados durante a Segunda Guerra Mundial.

Mas foi enquanto morava em Hollywood que começou a ensinar ioga.

Porchon-Lynch chegou a conviver com personalidades como Mahatma Gandhi e do dramaturgo Nöel Coward.

Em 1963, se casou com o corretor de seguros Bill Lynch, que compartilhava sua paixão pelo vinho - os dois são os fundadores da Sociedade Americana do Vinho.
'Sopro de vida'

Depois da morte de Lynch em um acidente de moto, em 1982, ela decidiu dedicar a vida à ioga.

"Quando você está em contato com seu eu interior, você se conecta com o seu sopro de vida, não dá para evitar. A primeira coisa que você tem que aprender é respirar e se mover com sua respiração. Tem que vir de seu corpo", afirmou.

Apesar da longa trajetória na ioga, Porchon-Lynch se tornou conhecida apenas em 2012, quando foi reconhecida oficialmente como a professora ativa de ioga mais idosa do mundo.

Na época, foi personagem de uma série de imagens sobre a prática, clicada pelo fotógrafo Robert Sturman. As fotos acabaram viralizando nas redes sociais, tornando a professora em uma celebridade.

Para ela, porém, o mais importante continua acontecendo na intimidade de seu estúdio.

Além de fazer ioga, ela participa de aulas e apresentações de dança de salão

"Lembro-me de um rapaz que veio a uma de minhas aulas em Baltimore. Estava com lágrimas nos olhos por causa da dor. Contou-me que havia consultado vários médicos e tomava todo tipo de remédio, mas nada adiantava", disse.

"Mas quando o ensinei algumas coisas, como se colocar de cabeça para baixo apoiado na parede, ele me disse que era a primeira vez em que não se sentia doente e com dores em muito tempo", completou.

"Para mim, o melhor de tudo é ver alguém que estou ensinando dizer que não consegue fazer isso ou não pode fazer aquilo. E, de repente, começa a aparecer um sorriso no rosto ao perceberem que sim, podem fazer isso. Essa é a maior satisfação que tenho."

Ela também põe em prática os próprios ensinamentos.

"Fiz três artroplastias no quadril e os médicos me disseram que eu não seria capaz de fazer uma série de coisas. E provei que poderia fazer e continuo fazendo. Talvez não da mesma forma que fazia quando era mais jovem, mas é só respirar fundo que já faço com que seja possível."

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

ACREDITE SE QUISER: Amor traz mais felicidade do que dinheiro


Segundo um recente estudo da London School of Economics, no Reino Unido, ter uma boa saúde mental e estar em um relacionamento deixam as pessoas mais felizes do que terem sua renda dobrada.

Para chegaram nesse resultado, foram analisadas as respostas de 200 mil pessoas de Austrália, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos sobre os fatores que mais influenciam sua sensação de bem-estar. Sofrer de depressão ou ansiedade afetam negativamente os participantes, porém ter um parceiro possibilita um aumento na felicidade.

Os pesquisadores fizeram comparações para avaliar a felicidade dos integrantes. Em uma escala de um a dez, dobrar o salário de alguém eleva sua felicidade em menos de 0,2, isso ocorre devido ao fato das pessoas se importarem mais com sua renda em comparação com as dos outros do que com como isso as afeta.

Participantes que estavam em relacionamento amoroso tiveram sua felicidade elevada em 0,6. No entanto, perder um parceiro, seja por causa de uma separação ou de morte, teve o mesmo impacto no sentido contrário.

Os resultados mais impactantes foram gerados pelas pessoas que sofrem de depressão e ansiedade, o nível de felicidade delas caiu 0,7. Além disso, estar desempregado teve o mesmo efeito na escala proposta
Segundo os pesquisadores, os resultados apontam que o principal fator para garantir a felicidade e uma pessoa com sua vida adulta é sua saúde emocional durante a infância.

Os pesquisadores justificam ser necessário que os governos desempenhem um papel diferente para contribuir para a felicidade dos cidadãos. Em vez de se preocuparem com a “geração de riqueza”, eles deveriam se concentrar na “geração de bem-estar”.
“No passado, o Estado combateu incansavelmente a pobreza e o desemprego e problemas na educação e de saúde física. Mas é igualmente importante hoje fazer o mesmo com a violência doméstica, o alcoolismo, a depressão e a ansiedade, o isolamento de jovens, entre outros. É isso que deveria estar no centro das atenções.”, completaram.

INTOLERÂNCIA: Professores evangélicos impedem ensino da história e cultura africana nas escolas


Uma lei que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira nas escolas estaria sendo descumprida devido à atuação de professores evangélicos, que estariam sendo um “entrave” no assunto. A afirmação é da professora Ana Célia da Silva, da Universidade Federal da Bahia (UFBA).
 
A lei 10.639, publicada em janeiro de 2003, prevê que os alunos aprendam sobre os ancestrais africanos e sua cultura e história. Numa entrevista ao portal EBC, Ana Célia diz que a religião e a falta de formação dos professores são os principais pontos que dificultam a colocação da lei em prática.

“O desafio maior hoje é a atuação das igrejas evangélicas através dos professores evangélicos que, em sua grande maioria, demonizam tudo em relação à história e cultura afro-brasileira. Porque a história e cultura afro-brasileira parte da religiosidade, da cultura, e eles acham que tudo é demônio”, queixou-se a professora.

Ana Célia diz que “uma pesquisa feita por uma aluna de Salvador mostrou que os professores recebem os livros do MEC e escondem da diretora para não levar para a sala quando tem uso do ‘demônio’, como eles chamam”.

A professora, que se dedica ao estudo da representação do negro nos livros didáticos, diz que houve avanços desde que a lei foi publicada, mas ainda há dificuldades. “O grande entrave à lei hoje são, primeiro, os professores evangélicos; Segundo, a formação, por [causa da] falta de continuidade nos cursos de formação dos professores”.

De acordo com Ana Célia, o texto da lei tem um ponto falho, pois não prevê a exigência do ensino de história e cultura afro-brasileira nas universidades, o que resultaria na formação de novos professores com conhecimento sobre o tema.

“O grande defeito da lei é não abranger os cursos de formação. Isso foi intencional. Eles vetaram o artigo que tornava obrigatório que todo professor de licenciatura passasse por essa formação”, reclamou Ana Célia.

Recentemente a UFBA e outras universidades estaduais e federais acrescentaram disciplinas sobre cultura e história africana ao currículo de seus cursos.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

BACABAL: DONA DE CASA É MORTA A FACADAS PELO EX-COMPANHEIRO


Na manhã desta Segunda-feira (26), a dona de casa Renata Vieira de Carvalho de 27 anos foi golpeada duas vezes no pescoço e uma no braço, a mesma era mãe de 4 filhos e mantinha um relacionamento conturbado com o acusado Diomar da Conceição Fraga, que fugiu após o crime sendo perseguido e agarrado pela população próximo a Vila São João e entregue à polícia que o encaminhou a delegacia.


O crime ocorreu na residência da vítima, na Rua Raimundo Correa, em frente à Igreja de Sant’Ana, em Bacabal.
O acusado já tem passagens pela polícia, é suspeito de um homicídio no bairro Vila Jurandir há 3 anos atrás. 
Renata chegou a denuncia Gilmar, que cumpria medidas protetivas previstas pela Lei Maria da Penha.
Com medo do assassinado Renata vivia trancada dentro de casa e hoje, ao sair para comprar pão, a avó materna que morava com a mesma, esqueceu-se de trancar o cadeado, foi quando o criminoso aproveitou e adentrou a residência e cometeu o crime. 

Quando a equipe do SAMU chegou ao local Renata já estava morta.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Menina de 13 anos relata abuso pelo padrasto em carta a Papai Noel



Em uma carta endereçada ao Papai Noel, uma menina de 13 anos pede um tênis, uma camiseta ou calça jeans e faz uma revelação surpreendente ao ‘bom velhinho’: “Meu padrasto abusou de mim, mas não conta pra ninguém”.
A carta, escrita à mão em boa caligrafia, foi vista pelo professor da escola pública onde a menina estuda, em Bauru, interior de São Paulo, e acabou virando caso de Justiça. A garota foi retirada de casa pelo Conselho Tutelar e levada para um abrigo mantido pela Secretaria de Bem Estar Social da prefeitura. O padrasto está sendo investigado.
O professor contou à TV Tem que os alunos, com idade entre 7 e 13 anos, foram estimulados a escrever cartas com pedidos natalinos no início de dezembro. O plano era enviar as correspondências para o programa Papai Noel nos Correios para que fossem adotadas por pessoas interessadas em atender aos pedidos. Quando ele se deparou com a cartinha da menina, tomou um susto.
O professor, que preferiu não se identificar para evitar a exposição da aluna, contou que, nas aulas, ela já vinha dando sinais de que algo não estava bem em sua casa. A estudante passou a ter problema de indisciplina e desinteresse e a impressão era de que trazia problemas de fora da escola.
Em conversa com a psicóloga Sarah Catarina Axcar, da Secretaria de Bem Estar Social, a menina contou que sofria abuso sexual do padrasto desde os seis anos. Disse ainda que nunca o denunciou porque ele ameaçava matar a mãe dela.
De acordo com a profissional, as ameaças à vítima para exigir o silêncio é uma outra forma de abuso, sobretudo quando se trata de alguém da família. Ainda segundo ela, a mãe da menina teve dificuldade para aceitar a verdade. “A família reluta em aceitar porque é um sofrimento muito grande, mas se trata de uma crueldade que precisa ser interrompida”, explicou.
Fonte: Estadão Conteúdo

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

PASSAGEIRA SOFRE ATAQUE CARDÍACO E MORRE DENTRO DE ÔNIBUS


Na manhã dessa quinta-feira (22), Sandra Regina Biancor Lima dos Santos, de 47 anos de idade, que viajava em um ônibus da empresa Aparecida que vinha de imperatriz com destino a cidade de Peritoró, veio a óbito dentro do ônibus próximo a cidade de Bacabal, após sofrer um ataque cardíaco.


Segundo informações da irmã de Sandra, a mesma vinha para cidade passar Natal e Ano novo com os parentes que residem na cidade. Ainda segundo ela, a irmã tinha se submetido a uma operação no coração há alguns meses atrás.
irmã vítima
Sandra Regina morava na cidade de Santo Antônio dos Lopes–MA, para onde o corpo será encaminhado para ser velado e sepultado.


HOMEM INVADE CASA DE PROSTITUIÇÃO E MATA SEIS PESSOAS


Seis pessoas foram mortas numa boate usada como casa de prostituição em Jaboticabal interior de São Paulo na região de ribeirão preto, na noite desta quarta-feira(21).

De acordo com a policia Civil, a chacina ocorreu após William Roberto Costa, 27 anos, chegar ao local, Léo drinks bar, e não conseguir um programa com a garota que desejava, que já estava com outro cliente.


Revoltado com a situação, buscou um revolver no carro, voltou à boate e começou a atirar nas pessoas que estavam no local. Costa atingiu e matou a dona da boate, leonilda Lucindo, 71, três garotas de programa, um segurança e o cliente que estava com a mulher que ele queria. A chacina só não foi maior porque os demais clientes conseguiram fugir do local que fica na zona rural da cidade.

Após o crime, o atirador fugiu a pé para um canavial que cerca a casa de protistuição e deixou seu veículo, um fusca, em frete ao estabelecimento, o que contribuiu para a sua identificação.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

PREFEITURA DE ALCÂNTARA E SEBRAE ARTICULAM PARCERIAS PARA NOVA GESTÃO MUNICIPAL




São Luís - O Sebrae-Ma vai realizar uma oficina de planejamento estratégico para Prefeitura de Alcântara na primeira quinzena de janeiro. A ação foi acertada nesta quarta-feira (14) durante uma reunião solicitada pelo prefeito eleito do município, Anderson Wilker (PCdoB), para que a instituição apresentasse o escopo de sua atuação.
O principal objetivo será contribuir com o município na definição de prioridades estratégicas, e planos de ação para o desenvolvimento local, considerando-se ações nas áreas de políticas públicas, turismo, artesanato, gastronomia e produção, bem como ações educativas voltadas para o empreendedorismo.
“O prefeito eleito de Alcântara no procurou ainda em outubro e desde então estamos trabalhando para costurar uma parceria para contribuirmos com o desenvolvimento da cidade por meio do empreendedorismo.  Assim, organizamos esta reunião onde mostramos alguns trabalhos que já desenvolvemos na região em que Alcântara está inserida, como o projeto de Desenvolvimento Econômico Territorial no Litoral Ocidental, e outros que poderemos inserir o município ou usar como referência para novas ações”, disse o diretor superintendente do Sebrae, João Martins.
“No turismo, por exemplo, podemos iniciar um trabalho como o que realizamos na região dos Lençóis-Munim, com a Rota das Emoções. Na área de políticas públicas também temos muito a contribuir, fortalecendo a sala do empreendedor, formando novos agentes de desenvolvimento e atualizando a lei geral municipal”, completou Martins.
O diretor técnico do Sebrae, José Morais, também participou da reunião e detalhou o histórico e encaminhamentos do projeto Rota das Emoções, além de apresentar um panorama de ações já realizadas pela instituição em outras prefeituras, que podem ser repetidas em Alcântara.
“É um município que tem grande potencial para o turismo histórico e natural, mas precisa ainda organizar seus serviços de hospedagem e serviços e nós podemos ajudar com a experiência que temos em vários territórios”, destacou o diretor técnico do Sebrae no Maranhão.


VISITA
Além da oficina de planejamento, na reunião ficou acordado também, uma visita da diretoria do Sebrae, em conjunto com técnicos da instituição, para levantar potencialidades, vocações e aptidões econômicas de Alcântara e iniciou-se a costurar uma parceria para a realização da segunda edição do Festival Gastronômico promovido pelo Sebrae na cidade e em outros municípios que compõem a região metropolitana de São Luís.
A reunião aconteceu na sede do Sebrae, no bairro Jaracati, e o prefeito eleito trouxe consigo quase todos os futuros secretários municipais. “Desde a campanha tínhamos como regra nos cercar de bons parceiros que pudessem nos ajudar a realizar uma boa administração. O Sebrae tem se monstrado um grande parceiro dos municípios maranhenses no desenvolvimento de políticas públicas. Por isso, viemos até o Sebrae buscar a expertise que a instituição tem”, afirmou Anderson Wilker.

O prefeito eleito da Alcântara ainda se comprometeu em manter a Sala do Empreendedor do município em funcionamento, ampliar o número de agente de desenvolvimento local em atividade na cidade e propor à Câmara Municipal um projeto de lei para atualizar a Lei Municipal Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte já contemplando as alterações promovidas pela Lei Complementar 155/2016, conhecida como “Crescer sem Medo” e recentemente sancionada pelo Presidente Michel Temer.
“Alcântara foi à primeira prefeitura que fechamos apoio para iniciar o novo ciclo de governo municipal. Já fomos procurados por outros prefeitos do Maranhão e agora vamos trabalhar para fechar novas parcerias”, finalizou Martins.