segunda-feira, 11 de julho de 2016

Eduardo Cunha envia nota de repúdio à Globo: “Comportamento antiético”


Polêmico, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que renunciou ao cargo recentemente após enfrentar um duradouro processo no Conselho de Ética da casa, divulgou uma carta aberta à Rede Globo nesta sexta-feira.

Durante todo o texto, o deputado critica o que chama de “comportamento antiético” que a emissora estaria adotando em reportagens protagonizadas por ele. De acordo com Cunha, a Globo estaria dificultando a divulgação de sua posição quanto aos acontecimentos.

“Nos últimos tempos, a produção ou reportagem do Jornal Nacional, que vai ao ar às 20:30 hs, apresentava suas demandas por volta das 19:00 hs. O prazo foi sendo reduzido gradativamente até que, nesta semana, demanda foi feita às 20:07 hs, com deadline às 20:20 hs”.
Eduardo Cunha ainda enfatizou que, ao contrário do que a emissora estaria fazendo com seus adversários políticos, suas respostas em áudio não estariam sendo prioridade.

“As 20:15 hs a produção da Globo pergunta à minha assessoria, via e-mail, se quero me manifestar sobre matéria pronta que seria veiculada 15 minutos depois. Novamente disse que estou à disposição para gravar. Não obtive resposta. Ou seja, o comportamento antiético comigo virou padrão.”
CARTA ABERTA À TV GLOBO
Manifesto meu mais veemente repúdio quanto ao comportamento antiético, do ponto de vista jornalístico, que a TV Globo vem adotando em relação a mim, ao dificultar a divulgação de minhas declarações em matérias envolvendo meu nome.
Tem sido frequentes os pedidos em cima da hora de meu posicionamento em matérias em que sou o protagonista. O prazo é cada vez mais exíguo, o
que leva à interpretação de que na verdade não há interesse em dar o meu lado, a minha versão dos fatos relatados, mas somente mostrar que estariam seguindo a mais elementar das regras do bom jornalismo: mostrar todos os lados da história.
Nos últimos tempos, a produção ou reportagem do Jornal Nacional, que vai ao ar às 20:30 hs, apresentava suas demandas por volta das 19:00 hs. O prazo foi sendo reduzido gradativamente até que, nesta semana, demanda foi feita às 20:07 hs, com deadline às 20:20 hs.
Nesta sexta-feira, a produção do Jornal Hoje fez pedido de nota sobre matéria a meu respeito às 13:13hs, sete minutos antes do início do jornal. Nessas duas últimas situações, me coloquei à disposição para gravar sonora, na justa reivindicação de semelhante igualdade de manifestação, já que todos os entrevistados que me atacam nos jornais da TV Globo o fazem via sonora.
Ao Jornal Hoje disse, através de minha assessoria de imprensa, que “minha posição é estar à disposição para dar sonora igual àqueles que me atacam para a imparcialidade da divulgação da notícia, e que infelizmente a TV Globo não faz”. Não só não divulgaram minha resposta como informaram, mentirosamente, que eu não me manifestei.
Agora à noite não poderia ser diferente. As 20:15 hs a produção da Globo pergunta à minha assessoria, via e-mail, se quero me manifestar sobre matéria pronta que seria veiculada 15 minutos depois. Novamente disse
que estou à disposição para gravar. Não obtive resposta. Ou seja, o comportamento antiético comigo virou padrão
Eduardo Cunha

Nenhum comentário:

Postar um comentário