segunda-feira, 25 de julho de 2016

Mortes por AIDS entre adolescentes mais que dobraram desde 2000



Desde o ano 2000, mortes relacionadas à AIDS mais do que dobraram entre adolescentes em todo o mundo. A estimativa é que, a cada hora, 29 pessoas, de 15 a 19 anos, passem a ser infectadas pelo HIV, segundo o Unicef. Os números foram apresentados durante a 21ª Conferência Internacional sobre AIDS, realizada em Durban, na África do Sul. A doença segue como a segunda causa de morte entre jovens na faixa etária dos 10 aos 19 anos.

De acordo com o relatório, meninas são mais vulneráveis à epidemia, representando cerca de 65% das novas infecções em adolescentes no mundo. Na África Subsaariana, região onde estão aproximadamente 70% das com HIV no planeta, três em cada quatro adolescentes infectados em 2015 eram meninas.

Segundo o Unicef, o medo de passar pelo exame faz com que muitos jovens não tenham conhecimento de sua situação – apenas 13% das meninas e 9% dos rapazes foram testados no último ano. Pesquisa realizada pela instituição, conduzida em 16 países, constatou que 68% dos 52 mil jovens entrevistados não querem fazer o exame, por medo de um resultado positivo e por preocupação com estigma social.

"Depois de tantas vidas salvas e melhor cuidadas graças à prevenção, tratamento e cuidado; depois de todas as batalhas ganhas contra o preconceito e a ignorância relacionados à doença; depois de todos os maravilhosos marcos alcançados, a AIDS permanece como a segunda causa de morte entre jovens de 10 a 19 anos em todo o mundo e causa número um na África", destacou o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake.

Nenhum comentário:

Postar um comentário