sexta-feira, 7 de outubro de 2016

MA: Fotos expõem superlotação e 'cela de castigo' em Pedrinhas


Detentos se amontoam numa cela projetada para abrigas muito menos presos em um mesmo espaço no presídio BBC Brasil

Vinte e quatro detentos se amontoam numa cela projetada para abrigar apenas quatro, onde dormem sobre o concreto, sem colchões nem travesseiros. Em outra cela, 22 homens passam dia e noite trancados num espaço escuro, úmido e sem ventilação — alguns usam as próprias camisas para enxugar vazamentos que inundam o piso.
Retratadas em fotos obtidas com exclusividade pela BBC Brasil, as cenas expõem a precariedade em partes da penitenciária de Pedrinhas, em São Luís, em meio a uma nova onda de violência no Maranhão, dois anos e meio após a unidade se tornar notícia mundo afora por um vídeo que mostrava presos decapitados.
Desde o dia 30 de setembro, três detentos foram encontrados mortos dentro de Pedrinhas, o que eleva para ao menos 79 o total de óbitos registrados na unidade desde 2013, segundo ONGs que monitoram a prisão.
Governo maranhense não contestou a veracidade das fotos BBC Brasil

As seis fotos recebidas pela BBC Brasil, cujos autores pediram anonimato, foram tiradas em três edifícios do complexo penitenciário, o maior do Maranhão.
Hoje chefiado por Flávio Dino, do PCdoB, o governo maranhense não contestou a veracidade das imagens, mas disse que "problemas estruturais históricos" das prisões locais vêm sendo sanados e que na atual gestão o número de mortes em Pedrinhas despencou.
A BBC Brasil mostrou as fotos a duas organizações que acompanham a situação no presídio — a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos e a Conectas —, que visitaram os mesmos locais no fim de setembro e disseram ter presenciado condições semelhantes.

Denúncia
Uma das cenas mais insalubres retratadas é a de uma cela de "castigo" do presídio. Segundo advogados das duas ONGs, nessas celas — destinadas a presos que cometem infrações dentro da prisão — muitos detentos dizem passar dias sem conseguir dormir por causa do calor e da umidade.
Os rostos dos presos foram borrados nas fotos para proteger suas identidades.
"Submeter detentos a essas condições equivale a submetê-los à tortura", diz o advogado Rafael Custódio, da Conectas.
Ele diz que a ONG estuda apresentar uma denúncia formal contra o Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, na Costa Rica, por causa "das permanentes violações de direitos humanos" no presídio e da lentidão das autoridades em tomar providências, mesmo após cobranças do próprio tribunal e de outros organismos internacionais.
Dois presos foram encontrados mortos em celas de triagem BBC Brasil
 
Outra foto, tirada numa cela de triagem da prisão, mostra como 24 detentos dividem o espaço à noite. Alguns precisam abrir as pernas ou dobrá-las para que outros possam se esticar. No fundo da cela, um detento se deita junto ao buraco que serve de latrina.
Uma norma da penitenciária diz que as celas de triagem deveriam abrigar detentos recém-chegados a Pedrinhas por no máximo dez dias, até que sejam transferidos para celas comuns.
Mas Rafael Custódio, da Conectas, afirma que a regra não é cumprida e que alguns presos lhe disseram ter passado mais de um mês na triagem.
Desde o dia 30 de setembro, dois presos — Fábio Roberto Costa Pereira, de 29 anos, e Jarlyson Belfort Cutrim, de 21 — foram encontrados mortos em celas de triagem do presídio, e um terceiro detento, Jhonatan da Silva Luz, de 20 anos, morreu em outro local. O governo maranhense diz que os casos estão sendo investigados.

Sem uniformes
Outras duas fotos mostram detentos de cuecas em celas comuns. Segundo Diogo Cabral, advogado da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, muitos presos em Pedrinhas ficaram sem uniformes depois de os terem rasgado em um protesto contra as condições no presídio, no fim de setembro.
Cabral diz que muitos presos relataram ter sido atacados com spray de gás pimenta e balas de borracha durante os protestos.
Ele afirma que a precariedade na penitenciária agrava as tensões que resultaram nas últimas mortes de detentos e numa série de ataques a ônibus e escolas ocorridos nos últimos dias no Maranhão.
Seap defendeu a atuação do governo no setor BBC Brasil
 
Em resposta aos atentados, que segundo autoridades foram coordenados de dentro da prisão, o governo maranhense transferiu 23 presos de Pedrinhas para uma penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.
Em nota à BBC Brasil, a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) defendeu a atuação do governo Flávio Dino no setor. O governador tomou posse em 2015, interrompendo um domínio de meio século da família Sarney no Maranhão.
A secretaria diz que problemas das prisões maranhenses têm sido solucionados com um "forte e contínuo investimento do Executivo", e que obras realizadas desde o início da gestão criaram 946 vagas em presídios.
O órgão diz ainda que, apesar da crise que se instalou em Pedrinhas a partir de 2013, conseguiu alcançar "uma marca histórica de um ano e cinco meses sem registros de mortes" na unidade.
Para a Conectas e a Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos, o número de mortes só baixou porque o governo passou a separar os presos conforme suas organizações criminosas. "O governo sucumbiu à lógica das facções", diz Diogo Cabral, da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos.
Já o governo maranhense afirma que a organização de presos por grupos criminosos "é uma recomendação da própria Lei de Execuções Penais, que em seu artigo 84 estabelece que 'o preso que tiver sua integridade física, moral ou psicológica ameaçada pela convivência com os demais presos ficará segregado em local próprio'".
Em 2013, quando pelo menos 60 presos morreram em Pedrinhas, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos passou a acompanhar o caso e a cobrar respostas do Estado brasileiro sobre as denúncias a respeito do presídio.
Fotos mostram a situação do presídio de Pedrinhas BBC Brasil
 
Processo internacional
No fim de 2014, o caso subiu para a Corte Interamericana de Direitos Humanos, que determinou que o Brasil adotasse medidas "para proteger eficazmente a vida e a integridade pessoal de todas as pessoas" em Pedrinhas.
Embora a prisão seja responsabilidade do governo maranhense, cabe ao governo brasileiro se pronunciar sobre os casos que envolvem o Brasil na corte. As exposições são feitas em coordenação com governos estaduais e municipais, quando necessário.
No processo sobre Pedrinhas que tramita na corte hoje, não há propriamente um réu. Por isso o tribunal não pode condenar o Brasil, como aconteceu com o país por não ter levado à Justiça responsáveis por atrocidades da ditadura militar.
Para que o Brasil possa ser julgado por Pedrinhas, é preciso que a corte interamericana aceite uma denúncia formal contra o Estado brasileiro por sua atuação em relação ao caso.
As ONGs que acompanham o assunto dizem estudar a possibilidade de apresentar a denúncia à corte.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Sesc lança edital para as turmas 2017 do SOS Vestibular



Ingressar no ensino superior é um desejo de muitos estudantes, mas para alcançar esse nível é necessária uma boa carga de saber. Focado na preparação para o vestibular, o Sesc lançou o edital para o processo seletivo das turmas 2017 do SOS Vestibular. As inscrições são gratuitas e acontecem de 10 a 28 de outubro na sala de técnicos do Sesc Deodoro, nos horários de 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Acesse o edital na íntegra aqui.

Para efetuar a inscrição é necessário apresentar RG ou Certidão de Nascimento e CPF do candidato (se for menor de idade, devem ser do responsável legal), Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou declaração atualizada, caso o estudante ainda esteja finalizando o 3° ano, comprovante recente de endereço (conta de água, luz ou telefone) e as fichas que constam em anexo no edital (ficha de autodeclaração de renda, questionário socioeconômico, roteiro para entrevista e termo de compromisso) devidamente preenchidos . Os candidatos devem apresentar os originais e cópias de todos os documentos solicitados.

As vagas são destinadas preferencialmente a comerciários e seus dependentes, estendendo-se a estudantes que estejam concluindo o ensino médio em 2016 ou concluíram em anos anteriores em escolas da rede pública e que tenham uma renda familiar bruta de até 3 salários mínimos. São oferecidas 285 vagas igualmente distribuídas nos turnos matutino, vespertino e noturno.

O SOS vestibular faz parte do Programa de Comprometimento e Gratuidade (PSG) e ao longo de 26 anos já contribuiu com o ingresso de muitos estudantes no ensino superior. Com aulas gratuitas e de qualidade, o Sesc prepara os estudantes para um novo patamar da educação. O resultado do seletivo será divulgado no site dia 7 de novembro. As matrículas dos selecionados deve ser realizada de 8 a 25 de novembro na Central de Atendimento do Sesc Deodoro. As aulas iniciam no dia 16 de janeiro de 2017.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Idosa de 91 anos que trocou quimioterapia por 'viagem dos sonhos' morre nos EUA



BBC Brasil
Norma Bauerschmidt tinha 90 anos quando foi diagnosticada com câncer uterino terminal, em julho de 2015. Sua surpreendente
reação foi recusar tratamento e concentrar sua energia em planejar uma viagem de despedida pelos EUA.

Seus passos acabaram inadvertidamente acompanhados nas mídias sociais quando a página no Facebook criada pela idosa americana para contar histórias da viagem viralizou e atraiu mais de 400 mil seguidores.

Ela passou um ano percorrendo o território americano a bordo de um motorhome com o filho, Tim, e a nora, Ramie Liddle - foram mais de 20 mil quilômetros rodados em 34 dos 50 Estados do país.

A road trip chegou ao fim no último dia 30: em um comunicado no Facebook, a família anunciou a morte de Norma.


O câncer de Norma foi detectado em um exame de rotina realizado apenas dois dias depois da morte de seu marido, Leo, que estava hospitalizado com a mesma doença.

"Tim e eu estávamos vivendo na estrada por alguns anos e, quando Leo morreu, convidamos Norma para morar conosco. Ela precisou de apenas um minuto e meio para pensar", brincou Ramie.
"Uma das primeiras coisas que fizemos foi comprar uma cadeira de rodas para ela. A partir daí, poderíamos ir para onde quer que ela quisesse".


Foi de Ramie a ideia de criar a página no Facebook, batizada de "Driving Miss Norma", em uma alusão ao título original em inglês do filme Conduzindo Miss Daisy (1989).

"Era apenas uma forma de os parentes saberem onde estávamos. Norma ficou absolutamente chocada quando a página viralizou."


Ela conta que, à medida que a popularidade da idosa aumentava nas redes sociais, o trio de viajantes começou a receber convites e mais convites para eventos - de simples jantares na casa de seguidores a ingressos VIP para um jogo da liga profissional de basquete americana, a NBA.

Entre praias, parques e afins, Norma realizou um desejo de longa data: passear de balão.


A nora conta que a sogra aproveitou ao máximo a viagem.
"Ela teve um último ano de vida bem feliz. Era uma mulher simples, que nunca tinha recebido tanta atenção na vida."
Em diversas fotos da página no Facebook, a idosa aparece sorrindo, comendo doces e bebendo cerveja.

Em setembro, porém, sua saúde começou a piorar com mais rapidez.

Tim e Ramie então pararam o motorhome na ilha de San Juan, no Estado de Washington, para que a idosa recebesse cuidados paliativos.

A última postagem da página no Facebook traz uma foto das mãos da idosa no leito de morte, acompanhada de versos do poeta persa do século 13 Rumi.
"A vida é um balanço/Entre segurar e deixar partir."




terça-feira, 4 de outubro de 2016

Escola de Teresina lidera ranking das 20 melhores em redação


Uma escola particular de Teresina lidera a lista das 20 unidades de ensino que tiveram as maiores médias em redação, segundo dados do Enem 2015 por Escola, divulgados nesta terça-feira (4) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), autarquia vinculada ao MEC (Ministério da Educação).
Ao todo, cinco escolas da capital do Piauí figuram nesse ranking. No entanto, é o Estado de Minas Gerais que tem mais representantes na relação: seis dos colégios com maiores médias em redação no Enem são mineiros.
A grande maioria das unidades é privada, sendo apenas uma federal-- na 18ª colocação. O NSE (Nível Socioeconômico dos Estudantes) das unidades varia em geral entre "Alto" e "Muito Alto", que reúne estudantes com renda familiar a partir de 7 salários mínimos.
Os dados mostram ainda que metade das escolas (10) tem o IPE (Indicador de Permanência na Escola) igual ou superior a 80%, um alto percentual de alunos que cursaram todo o ensino médio na mesma unidade.
Na contramão, cinco colégios --dois deles ocupam as 1ª e 3ª colocações-- têm esse índice inferior a 20%, revelando um baixo percentual de estudantes que fizeram as três séries do ensino médio na mesma escola.

Escolas reprovadas na redação

Quando analisado o desempenho geral das escolas no Enem 2015, os dados mostram que uma a cada cinco escolas foi "reprovada" em redação.
Cerca de 20% (3.045) das 14.998 unidades de ensino que tiveram suas notas divulgadas apresentaram média inferior a 500 na redação, nota mínima exigida para a certificação do ensino médio.
Ocimar Munhoz Alavarse, professor da Faculdade de Educação da USP (Universidade de São Paulo), ressalta que a nota da redação precisa ser vista com cuidado e que a condição social dos estudantes deve ser levada em consideração na análise.
"O Enem reflete o nível socioeconômico. Quem são os que escrevem melhor? Os [estudantes] com maior nível socioeconômico, que têm mais acesso a repertório, o que vai além do papel da escola em si", pondera.
Ainda, segundo ele, é preciso lembrar o caráter subjetivo da prova. "A nota pode ser influenciada pelo tema, pela correção. Ao MEC, cabe assegurar critérios para que esta correção seja feita da forma mais correta possível."
Veja abaixo o ranking dos 20 primeiros colocados: 

1º - INSTITUTO EDUCACIONAL SÃO JOSÉ UNIDADE MOCAMBINHO (Teresina/PI)

Média: 920,00
Rede: Privada
NSE*: Médio alto
IPE**: Menos de 20%
Total de alunos: 17 / Alunos participantes: 17

2º - INSTITUTO DOM BARRETO (Teresina/PI)

Média: 897,42
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 129 / Alunos participantes: 124

3º - ANTARES COLÉGIO PRÉ-VESTIBULAR (Fortaleza/CE)

Média: 887,27
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: Menos de 20%
Total de alunos: 25 / Alunos participantes: 22

4º - EDUCANDÁRIO SANTA MARIA GORETTI (Teresina/PI)

Média: 870,15
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 65 / Alunos participantes: 65

5º - COLÉGIO BIONATUS 2 (Campo Grande/MS)

Média: 866,98
Rede: Privada
NSE*: Sem informação
IPE**: menos de 20%
Total de alunos: 64 / Alunos participantes: 63

6º - CEV COLÉGIO UNIDADE JOCKEY (Teresina/PI)

Média: 860,83
Rede: Privada
NSE*: Alto
IPE**: menos de 20%
Total de alunos: 27 / Alunos participantes: 24

7º - COLÉGIO CRUZEIRO - CENTRO (Rio de Janeiro/RJ)

Média: 860,35
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 114  / Alunos participantes: 114

8º - ESCOLA DEGRAUS (Monte Santo de Minas/MG)

Média: 860
Rede: Privada
NSE*: Alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 16 / Alunos participantes: 15

9º - CHRISTUS COLÉGIO PRÉ-UNIVERSITÁRIO (Fortaleza/CE)

Média: 859,66
Rede: Privada
NSE*: Sem informação
IPE**: Menos de 20%
Total de alunos: 60 / Alunos participantes: 59

10º - COLÉGIO CRUZEIRO - JACAREPAGUÁ (Rio de Janeiro/RJ)

Média: 859,17
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 74 / Alunos participantes: 72

11º - MASTER COLÉGIO (Fortaleza/CE)

Média: 858,44
Rede: Privada
NSE*: Alto
IPE**: De 40% a 60%
Total de alunos: 65 / Alunos participantes: 64

12º - ANBEAS - COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS (Teresina/PI)

Média: 858,11
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 101 / Alunos participantes: 95

13º - COLÉGIO SANTO AGOSTINHO - UNIDADE NOVA LIMA (Nova Lima/MG)

Média: 858,05
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 87 / Alunos participantes: 82

14º - COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO DE MARIA (Ubá/MG)

Média: 853,08
Rede: Privada
NSE*: Alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 27 / Alunos participantes: 26

15º - CENTRO EDUCACIONAL FREI SERÁFICO (São João del Rei/MG)

Média: 852,69
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: De 60% a 80%
Total de alunos: 52 / Alunos participantes: 52

16º - COLÉGIO CEI (Belém/PA)

Média: 852,31
Rede: Privada
NSE*: Médio alto
IPE**: De 40% a 60%
Total de alunos: 26 / Alunos participantes: 26

17º - COLÉGIO OBJETIVO DE S S PARAISO NHN (São Sebastião do Paraíso/MG)

Média: 852,00
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 21 / Alunos participantes: 20

18º - COLÉGIO DE APLICAÇÃO DO CE DA UFPE (Recife/PE)

Média: 851,27
Rede: Federal
NSE*: Muito alto
IPE**: 80% ou mais
Total de alunos: 57 / Alunos participantes: 55

19º - COLÉGIO OLIMPO (Brasília/DF)

Média: 848,77
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: De 60% a 80%
Total de alunos: 77 / Alunos participantes: 73

20º - COLEGUIUM (Belo Horizonte/MG)

Média: 848,00
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
IPE**: De 60% a 80%
Total de alunos: 25 / Alunos participantes: 25
*A sigla NSE representa o nível socioeconômico dos estudantes. O cálculo desse indicador foi feito a partir de informações fornecidas pelos próprios alunos.
**A sigla IPE se refere ao indicador de permanência na escola. O índice corresponde ao percentual de alunos que fizeram todo o ensino médio na escola avaliada.
(Uol)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

ASTRO DE OGUM AGRADECE REELEIÇÃO



“Ainda estou emocionado pelo carinho e pela confiança do povo de São Luis, ao me outorgar o quinto mandato. É uma clara demonstração de que a população de São Luis continua aprovando  o trabalho por mim desenvolvido ao longo desse tempo na Câmara Municipal”.
 A declaração foi feita pelo vereador Astro de Ogum (PP), logo após a proclamação do resultado pela Justiça Eleitoral, na noite de domingo, confirmando a reeleição dele, com 9.703 votos. De acordo com o vereador, que é o presidente da Câmara, esse resultado o estimula a centrar mais esforços em defesa do povo da capital maranhense.
O presidente da Câmara lamentou o fato de nove colegas não terem conseguido o retorno, destacando que todos eles são excelentes parlamentares, grandes colegas, com quem ele aprendeu a conviver ao longo de vários anos, enfatizando que isso são coisas da política e que o deixam triste.
Ele também parabenizou a reeleição de 17 colegas, enfatizando que cinco não concorreram, porque estavam disputando outros cargos. Depois de agradecer a expressiva votação, Astro ressaltou que a vitória foi do povo, foi da democracia e disse que novos desafios estão por vir.