quinta-feira, 7 de setembro de 2017

BARRACO: Mulher chama marido de corno e acaba surrada em comércio


A prisão do comerciante André V. M., 32, pelo crime de lesão corporal praticado contra a própria esposa de 31 anos aconteceu na noite de terça-feira (05) no estabelecimento comercial do casal, localizado no bairro Castanheira, zona Sul de Porto Velho.
De acordo com a ocorrência policial, o homem passou a discutir com a esposa devido ela ter levado a TV da câmera de monitoramento para casa. Em meio aos insultos, a esposa teria chamado o marido de corno na presença de duas vizinhas.
Neste momento, o homem ficou altamente furioso e atacou a vítima com socos e enforcamentos. Ela caiu em cima dos galões de água do comércio, se armou com uma faca para tentar se defender e aplicou alguns arranhões no marido.
A Polícia Militar foi acionada e ambos foram parar na Central de Flagrantes. O comerciante disse que está brigado com a mulher desde a semana passada, na ocasião em que ela teria viajado sem a autorização dele.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Número de mulheres presas no Brasil cresce 700% em 16 anos


Se em 2000 havia 5,6 mil mulheres presas no Brasil, em 2014 o número saltou para 37,4 mil e, em 2016, 44,7 mil. Houve, portanto, um crescimento de 698% em 16 anos. Os dados correspondem ao último mês de dezembro e foram enviados pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão do Ministério da Justiça, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Informações sobre a população carcerária feminina foram solicitadas pelo ministro Ricardo Lewandowski ao analisar o Habeas Corpus (HC) 143.641, que pede pela concessão de prisão domiciliar a todas as mulheres grávidas ou que são mães de crianças com menos de 12 anos de idade e que se encontram presas preventivamente.

O número coloca o país na quinta posição no ranking mundial de mulheres presas, atrás somente dos Estados Unidos (205,4 mil), China (103,8 mil), Rússia (53,3 mil) e Tailândia (44,7 mil). Ainda, segundo o Depen, 43% das presas que cumprem pena no Brasil não tiveram seus casos julgados definitivamente.

O principal motivo do encarceramento (60%) é o tráfico de drogas. O órgão, porém, ressalta que a maior parte dessas mulheres “não possuem vinculação com grandes redes de organizações criminosas, tampouco ocupam posições de gerência ou alto nível e costumam ocupar posições coadjuvantes nestes tipos de crime”. Importante salientar que a Lei de Drogas é de 2006.

80% das presas são mães e responsáveis principais, quando não únicas, pelos filhos. Lewandowski também solicitou que fosse identificado o número de detentas grávidas ou mães de crianças, especificamente, no cárcere. Apenas 10 estados enviaram esses dados, totalizando 113 mulheres gestantes ou com filhos que estão com elas atrás das grades. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), contudo, divulgou em junho um estudo em que foram entrevistadas, ao menos, 241 mulheres nessa situação.

Habeas Corpus 143.641

Impetrado em maio de 2017 por membros do Coletivo de Advogados em Direitos Humanos (CADHu), com sede em São Paulo, o HC 143.641 pede para que STF conceda prisão domiciliar a todas as mulheres grávidas ou que são mães de crianças com menos de 12 anos de idade, que se encontram presas preventivamente.

Sem prazo pré-definido, a prisão preventiva pode ser decretada em qualquer fase da investigação policial ou da ação penal, desde que haja prova da existência do crime e indícios que liguem o suspeito ao delito. Além disso, é necessário que o réu apresente pelo menos um dos requisitos: atrapalhe a condução das investigações, tenha possibilidade de fugir ou represente riscos à manutenção da ordem pública. Ocorre que desde 2016 o Código de Processo Penal (CPP) prevê, em seu artigo 318, que a prisão preventiva pode ser substituída pela domiciliar se a acusada for gestante ou mãe de filho de até 12 anos incompletos.

Na ação, os advogados argumentam que o tratamento recebido por essas mulheres nas prisões seria desumano, cruel e degradante, pois as instalações prisionais brasileiras não estariam adaptadas às necessidades femininas. Os membros do CADHu também alegam que a política criminal responsável pelo encarceramento feminino expressivo seria discriminatória e seletiva, impactando de forma desproporcional as mulheres pobres e suas famílias.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) opinou pelo não conhecimento do habeas corpus. A entidade alega ser incabível o habeas corpus coletivo, genérico, porque seus beneficiários deveriam ser individualizados. A PGR também entende que não cabe ao STF julgar a ação, uma vez que os coatores – quem pratica ou ordena a violência – específicos não foram indicados no HC.

Já o ministro Lewandowski afirmou que, de plano, não é possível descartar a existência do habeas corpus coletivo no ordenamento jurídico brasileiro. O assunto, inclusive, será discutido com mais profundidade no julgamento do Recurso Extraordinário 855.810, que tem Dias Toffoli como relator. De qualquer forma, Lewandowski ordenou que o Depen identificasse todas as mulheres que estão na situação narrada pelos autores do habeas corpus. Para o jurista, as informações são imprescindíveis para decidir se a ação é ou não de competência da Corte.

Regras de Bangkok

O Brasil é signatário das Regras de Bangkok, que preveem medidas para o tratamento de mulheres presas, entre as quais a possibilidade de alternativa à prisão para aquelas que tiverem filhos. Por isso mesmo é que o CPP foi alterado no ano passado.

Ao falar sobre o assunto ao Justiça em ocasião anterior, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR), Alexandre Salomão, disse que o problema, em sua opinião, era a leitura que se fazia da lei. Como a legislação diz “poderá”, muitos juízes optam por não conceder essa possibilidade. Na opinião dele, a substituição de prisão preventiva por domiciliar para mães de crianças deveria ser regra. Ele relembrou ainda que para que ocorra prisão preventiva é preciso que a suspeita represente, de fato, um risco.

Salomão afirmou ser cada vez mais comum mães serem presas preventivamente com os filhos pequenos. “As pessoas tratam disso com uma naturalidade tremenda, em virtude de um discurso de segurança pública”, observou o advogado. Ele citou casos dramáticos, como a presença de uma criança de 15 dias durante a última rebelião na Penitenciária de Piraquara. “As crianças acabam cumprindo pena junto”, disse o presidente da Comissão de Direitos Humanos.

Fonte: Gazeta do Povo

sábado, 29 de julho de 2017

Ator de “Cidade de Deus” vira criminoso na vida real



A vida acabou imitando a arte na vida do ex-ator Ivan da Silva Martins, de 34 anos, que atuou no filme “Cidade de Deus” em 2002, na pele de um dos integrantes do bando de Zé Pequeno. Em 2017, ele acabou se tornando criminoso na vida real, após 15 anos de sua atuação.
O rapaz agora está foragido da polícia, após cinco passagens criminais, deixando de ser conhecido como Ivanzinho, como era na época da atuação, e passando a se chamar “Ivan, o Terrível”, segundo a sua ficha policial. Ele roubou um carro na Barra da Tijuca em 2001, logo após as gravações do filme.
Após ser pego e cumprir a pena pelo delito, ele tentou roubar uma joalheria e foi preso novamente. Depois disso, foi fichado por ameaça e, recentemente, por formação de quadrilha. Ele está foragido da Justiça desde 2014, quando passou a ser acusado de novos roubos.
Ele chegou a participar do documentário “Cidade de Deus – 10 anos depois”, em 2013, e na ocasião, falou que estava preso quando o filme foi lançado, em 2002: “Eu saí da cadeia um dia antes do meu aniversário, e a primeira coisa que eu fiz foi reunir a minha família e assistir ao filme porque eu não tinha assistido”.
O ator fazia parte do elenco principal (Foto: Reprodução)
“Me perguntaram por que estou nessa vida. Estou porque estou na luta, porque preciso de dinheiro, porque o filme não me deu esse dinheiro todo. Tudo isso aí não me valeu de nada, porque não adianta fazer um filme que é conhecido mundialmente e estar duro”, contou ele no documentário.

“Todos os atores do filme tiveram uma oportunidade de melhorar de vida, mas poucos conseguiram se apoiar nela. Às vezes, a estrutura familiar e a falta de dinheiro também contribuem para isso. Mas vários seguiram caminho do bem. Ivan acabou indo pro caminho do mal”, declarou o diretor Cavi Borges, na época.

“Durante o processo deu tudo certo, ele ia aos ensaios, nunca criou problemas e sabia interpretar. Torcia para que todos achassem um caminho na vida. Depois perdi o contato”, completou. As informações são da IstoÉ.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

SENADORES DO MARANHÃO VOTAM A FAVOR DA REFORMA TRABALHISTA

 
Os três senadores do Maranhão, Edison Lobão (PMDB), João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB) votaram pela aprovação do texto principal da reforma trabalhista enviada pelo Presidente Michel Temer. Após uma sessão tumultuada, o plenário do Senado Federal aprovou, por 50 votos favoráveis e 26 contrários, o texto base da reforma trabalhista. O presidente da Casa, Eunício Oliveira, teve que reabrir a sessão sentado no canto da mesa diretora, fora da cadeira principal, após senadoras da oposição terem ocupado os lugares às 11 horas da manhã e se recusado a sair. Elas só deixaram o posto às 18h44, quando Eunício já havia aberto a votação do projeto de lei.
Houve 1 abstenção em um quórum de 77 senadores. Agora, os senadores votam destaques e o projeto segue para a sanção presidencial. Conforme acordo prévio feito com os senadores, alguns pontos da reforma serão alterados, como o contrato intermitente, o papel dos sindicatos e o trabalho insalubre para gestantes e lactantes. A matéria foi aprovada com a promessa de que Temer, denunciado por corrupção passiva e sob julgamento na Câmara, compromete-se a vetar pontos polêmicos da proposta.
A aprovação da reforma trabalhista, com os votos favoráveis dos senadores maranhenses Edison Lobão, João Alberto e Roberto Rocha, é uma grande vitória política do governo Michel Temer que precisa dar mostras de força política em meio às acusações contra o presidente da República no próprio Congresso. Apesar da luta do governo para aprovar o projeto, não houve comemoração entre os 50 senadores que apoiaram a reforma. Por se tratar de um tema polêmico e com forte apelo popular, os parlamentares preferem não se pronunciar sobre o tema.
O texto altera mais de 100 pontos da CLT. Entre eles, autoriza os trabalhos intermitentes, permite dividir as férias em três períodos e faz com que os acordos coletivos tenham força de lei.
Um dos pontos questionados pela oposição, e até por alguns governistas, é a questão do trabalho intermitente, em que a prestação de serviços não é contínua, seja mantida a subordinação empregatícia. O modelo de trabalho permite que sejam alternados períodos laborais e de inatividade, fixados em horas, dias ou meses, independentemente do ramo de atividade. Outra questão polêmica muito criticada por oposicionistas é a possibilidade de que a trabalhadora gestante seja afastada automaticamente, durante toda o período de gestação, apenas de atividades classificadas como insalubres em grau máximo. Em condições insalubres de graus médio ou mínimo, a empregada só será afastada a pedido médico – o que pode provocar situações dúbias, segundo a avaliação dos opositores do projeto.
O projeto que altera a reforma trabalhista aprovado no Senado nesta terça-feira altera mais de cem pontos da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), publicada em 1943. O eixo central da proposta é permitir que as negociações entre empresas e empregados, ou entre sindicatos e empregados, tenham valor legal, o chamado “acordado sobre o legislado”.
Para os críticos da reforma, essa liberalidade permitirá negociações que reduzem direitos dos trabalhadores. Já os defensores da reforma alegam que ela atualiza uma legislação envelhecida e protecionista, abrindo caminho para um ambiente de maior geração de empregos.
Além de dar força para as negociações, a reforma permite altera limites já estabelecidos, como duração de contratos temporários, trabalho autônomos e atuação dos sindicatos, além de criar novas regulamentações – para home office e trabalho intermitente.
Especialistas contrários à proposta dizem que o espaço maior para a negociação, na verdade, desprotegerá o trabalhador, e apontam que as mudanças na lei também vão restringir o acesso a reparações através da Justiça do Trabalho.

O texto, encaminhado ao Congresso no início do ano, ainda vai para sanção do presidente Michel Temer antes de ser publicado e entrar em vigor. As mudanças começam a valer quatro meses após a publicação no Diário Oficial da União.

terça-feira, 27 de junho de 2017

HOMEM É PRESO ACUSADO DE ABUSAR DAS TRÊS ENTEADAS


A polícia prendeu na cidade de Paulino Neves, (MA) o homem identificado como Jovelino Rocha da Silva. Ele é acusado de violentar sexualmente as enteadas de 15, 14 e 10 anos. De acordo com as vítimas, os abusos já vinham acontecendo ao longo do tempo. Ao ser preso Jovelino ainda tentou negar a autoria dos crimes. Após a prisão o acusado foi encaminhado para a delegacia da cidade de Tutóia, (MA).

quarta-feira, 14 de junho de 2017

FORRÓ VERSUS SERTANEJO: PULA A FOGUEIRA IÁ IÁ



A cantora Marília Mendonça rebateu a cantora Elba Ramalho em público no último domingo (11), durante um show no São João da Capitá, em Recife, em Pernambuco. Elba havia dito que os sertanejos estão “invadindo” as festas juninas e pedido que eles “devolvessem o São João do Nordeste”.
Marília, um dos maiores nomes da música sertaneja da atualidade, disparou: “Vai ter sertanejo no São João sim, viu? Porque quem quer é o público. Então, muito obrigada por me abraçarem. Sei que vocês gostam mesmo é de música boa. Não importa o estilo. A prova está ai, no show hoje”, disse a cantora no palco.
Para uma entrevista em seguida, completou: “A gente fica muito triste pois a música já viveu muita desunião. O sertanejo é tão sofrido para chegar, assim como o forró é. A gente está unindo as coisas, é maravilhoso. Essa mistura de estilos é muito legal. É o que compõe a festa”, completou ela, que agora acaba de ser detonada pelo cantor de forró Alcymar Monteiro, o “Rei do Forró”.
Ele, de acordo com informações do jornal Diário de Pernambuco, teria dito, em um áudio de WhatsApp, que a artista “toca para cachaceiros”. “Essa senhora não tem autoridade para falar nada. Como é que ela vem falar que aqui é lugar de sertanejo? Isso é um ‘breganejo’ horroroso para cachaceiro, para quem não tem identidade”, disparou.
Alcymar Monteiro (Foto: Divulgação)
“Quem tá falando é Alcymar Monteiro. Dona Marília Mendonça, você é lá de Goiás. Vá cantar lá no seu Goiás. Não vem encher o saco da gente aqui, não, entendeu? Você vem lá de Goiás invadir nossa praia. Agora vê se a gente canta lá no teu Goiás. Vocês não deixam!”
“Sua música é horrorosa! Você não está com nada, entendeu? Você canta para cachaceiro. Eu canto para família, para as crianças, para os velhos, eu sou descendente de Luiz Gonzaga. Nos respeite, entendeu?”, completou. Depois, em entrevista ao “Viver”, Alcymar disse que ficou bastante incomodado com as declarações de Marília.
“Irritado porque estamos no meio de uma luta pela preservação da nossa cultura (com a campanha Devolva Nosso São João). Ela veio falar mal de Elba, não de uma forma direta, nas estrelinhas, e isso me irritou”, disse.

terça-feira, 13 de junho de 2017

SÉRIE DE VÍDEOS REGISTRA PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO MARANHENSE







Série inédita de documentários, "Comunicadores Históricos" tem exibição na TV Assembleia Maranhão. Esta primeira temporada com seis episódios é uma série de micro documentários com a finalidade de registrar a história de produtores, editores, cinegrafistas, repórteres, apresentadores de programas de TV e Rádio e demais profissionais da comunicação do Maranhão. A intenção do projeto é narrar a história de homens e mulheres que participaram e participam da comunicação local e revelar algumas curiosidades, histórias de bastidores, a relação com os ouvintes e telespectadores.

Esse é o primeiro trabalho audiovisual funcionando enquanto apontamento histórico, produzido no e pelo Maranhão sobre os “operários” da comunicação. Um registro mais do que necessário, em que participam Robson Jr., Mônica Moreira Lima, Zé Cirilo, Kaylla Roberta, Gilberto Mineiro e Arnold Filho, todos em depoimentos marcantes, inspiradores e educativos.

Comunicadores Históricos (uma produção da Dinossauro Filmes em coprodução com a Dom 21 Filmes), é uma grande oportunidade de registrar em vídeo o número crescente de comunicadores do maranhão. “ Com esse projeto, nós temos a chance de guardar a memória de quem fez e faz a comunicação no nosso estado, porque a história está o tempo todo acontecendo e esse registro precisa ser dinâmico e constante ”, destaca Elio Soares, um dos criadores da série.

A produção começou a ser exibida pela TV Assembleia Maranhão no último dia 29 (maio de 2017) e já começa a ser considerada como fonte de pesquisa e respaldo, enquanto valorização da memória profissional local. Um trabalho pioneiro e inovador para a produção audiovisual do Maranhão. “ A TV Assembleia abre espaço em sua programação para agregar este importante trabalho como forma de incentivar a produção independente de profissionais do mercado maranhense e também por se tratar de um programa com conteúdo que resgata a história de boa parte dos nossos comunicadores ”, ressalta Jacqueline Heluy, Diretora da TV Assembleia Maranhão.

O projeto Comunicadores Históricos pode ser assistido na TV Assembleia Maranhão pelo canal 51.2 e na fanpage da emissora no Facebook.


 Serviço :
Série Comunicadores Históricos tem exibição na TV Assembleia do Maranhão
 Realização : Dinossauro Filmes e Dom 21 Filmes
 TV Exibidora : TV Assembleia Maranhão Canal 51.2
 Episódios : 6


 DINOSSAURO FILMES

A DINOSSAURO FILMES é uma produtora independente brasileira, responsável pelas produções COMUNICADORES HISTÓRICOS e RADIOTECA BÁSICA. Tem atuado no cenário audiovisual maranhense desde 2015.

Atualmente a produtora está empenhada no desenvolvimento dos projetos “A CIDADE QUANDO ACORDA”, “SOBRE ATERROS SANITÁRIOS E OUTROS LIXÕES”, “OS RIOS E A ILHA”, “DO NADA A LUGAR NENHUM” e “ARTE EM TRÊS TONS”, todos curta-documentários.


 DOM 21 FILMES

A DOM 21 FILMES é uma produtora audiovisual independente, oferecendo produção, pós-produção e criação de conteúdo em cinco diferentes segmentos: Cinema, Publicidade, TV, Digital e Art+music.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

IRMÃO DE SUZANE RICHTHOFEN É INTERNADO EM CLÍNICA PSIQUIÁTRICA



Irmão de Suzane Richthofen, que matou os pais em 2002, Andreas foi internado numa clínica psiquiátrica após ser encontrato pela polícia com a roupa rasgada e ferimentos no corpo. Ele tentava pular o portão de uma casa na zona sul de São Paulo.

De acordo com informações da Rádio Bandeirantes, os policiais militares que o abordaram e os médicos que atenderam o rapaz no Hospital disseram que ele estava agitado, fora de si, como se tivesse no efeito de drogas. Segundo relatos, o jovem, de 29 anos, costumava vagar pelas ruas e dormia no quinta dessa casa, que fica em Santo Amaro, perto da Avenida Washington Luiz.

O médico Miguel Abdallah, tio e antigo tutor de Andreas, foi até o Hospital do Campo Limpo, resgatou o rapaz e o levou a um outro hospital na zona norte. Ao deixar o local, ele não quis falar com a imprensa 

Andreas é doutor em Química, formado pela USP (Universidade de São Paulo). Já a irmã dele, Suzane von Richthofen, cumpre pena no presídio de Tremembé, no interior de São Paulo.
video
 

terça-feira, 23 de maio de 2017

ÔNIBUS ESCOLAR CAPOTA COM MAIS DE 45 CRIANÇAS EM SÃO JOSÉ DE RIBAMAR


Um ônibus escolar capotou no final da tarde de ontem (22), com aproximadamente 45 crianças, nas proximidades de Bom Jardim, na Zona Rural de São José de Ribamar.
O ônibus escolar, que foi contratado sem licitação pela Prefeitura de São José de Ribamar saiu da pista, próximo a uma curva por motivos a serem investigados.
Testemunhas afirmam que o freio do ônibus já vinha falhando há algum tempo, e os pneus estavam totalmente carecas.
O desespero tomou conta dos bairros adjacentes, e os pais das crianças estavam revoltados, pois já previam que o fato aconteceria, devido as péssimas condições do veículo. “Só permitia que meu filho entrasse naquele ônibus, porque é a única forma dele chegar na escola, mas as péssimas condições já avisava que a qualquer hora isso poderia acontecer, um descaso”, afirmou uma mãe de aluno.
“Foi desesperador, achamos que íamos todos morrer, o ônibus vinha lotado com muita criança em pé e só ouvimos o freio e a zuada caindo no mato. De agora em diante, prefiro ir pra escola andando do que entrar num ônibus da prefeitura”, declarou uma estudante, ainda nervosa e ferida.
Muitas crianças ficaram feridas e foram socorridas por veículos que passaram pelo local.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

CANDIDATOS DE CONCURSO DA PM-PI SAO DETIDOS SOB SUSPEITA DE FRAUDE


Nove candidatos que realizavam prova do concurso da Polícia Militar do Piauí foram encaminhados para a Delegacia do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) na manhã deste domingo (21), por terem sido flagrados praticando atitudes que estavam expressamente proibidas no edital do certame. A informação foi repassada pelo coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, comandante-geral da PM-PI. 

O comandante confirmou que alguns dos candidatos foram flagrados com papéis em que seriam gabaritos da prova. Porém, o coronel ressaltou que ainda é cedo para afirmar que houve fraude. "Ainda estão conferindo se as respostas encontradas com os candidatos correspondem, de fato, ao gabarito oficial. Isso será apurado pela Greco", afirmou o coronel.

Caso se confirme que os papéis encontrados com os candidatos detidos realmente continham as respostas oficiais da prova, a investigação deverá ser aprofundada pela Polícia Civil para que se apure se houve vazamento do gabarito, quem foram os responsáveis e como conseguiram as respostas.

Ao todo, o certame teve 32.010 candidatos inscritos que estão concorrendo às 400 vagas distribuídas por batalhões de todo o Piauí.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

OS PAISES ONDE MAIS SE BEBE NO MUNDO


Os britânicos estão entre os maiores bebedores do mundo, de acordo com novos dados.
Segundo a Organização Mundial da Saúde, o nível de consumo de álcool no mundo, em 2016, chegou a 6.4 litros de álcool puro para cada pessoa com 15 anos ou mais.
Mas quando o assunto é o Reino Unido, os bebedores britânicos conseguiram dobrar essas estimativas – chegando a 12.3 litros no ano passado.
Os números, retirados das estatísticas anuais da Organização Mundial da Saúde, mostraram que apenas 11 países consomem mais álcool do que o Reino Unido.

Os 11 países são: Estônia, Ucrânia, Bélgica, Bulgária, Croácia, República Checa, Roménia, Rússia, Moldávia, Bielorrússia e Lituânia.
Em 2016, os lituanos foram considerados os maiores bebedores do mundo, com uma média de 18.2 litros de álcool para cada pessoa maior de 15 anos.
Um relatório financiado pela União Europeia em 2014 afirmou que o grande consumo de álcool na Lituânia ocorre devido aos problemas sociais.
O relatório afirmou: “A Lituânia, assim como a Letônia, Polônia e vários países vizinhos, pertencem aos países nórdicos onde 90% da cerveja é consumida em casa, enquanto na Grécia, Irlanda, Malta, Portugal e Espanha, mais de 60% da cerveja é consumida em bares”.
“Um dos motivos pelos quais os lituanos consomem uma quantidade tão grande de álcool é um nível muito baixo de bem-estar social: as pessoas se sentem infelizes e abusam do álcool para se sentir melhor”.
“Os lituanos, principalmente os homens, usam o álcool como um tipo de relaxante, acreditando que a bebida ajuda a esquecer a rotina”.

domingo, 14 de maio de 2017

ANTONIO GARCEZ ASSUMIRÁ A VAGA DE EDMILSON JANSEN NA CÂMARA



Com a morte do vereador Edmilson Jansen, neste sábado (13), o suplente Antônio Garcez ocupará o lugar dele na Câmara de São Luís. Mesmo elegendo apenas um único representante nas eleições de 2016, o PTC não perde espaço na Casa já que o suplente também é filiado ao partido.

QUEM É ELE?
Antônio José Lima Garcez, natural de São Luís, é primeiro suplente da Coligação "O Trabalho Continua", composta pelos partidos PT/PTC. Ele é comerciante e tem 60 anos. Nas eleições de 2016, o petecista conquistou 2.955 votos, pouco menos que Edmilson, que obteve 4.108.

Edmilson Jansen, de 66 anos, morreu, na noite deste sábado (13), após complicações em uma cirurgia de hérnia umbilical.

Edmilson apresentou evolução positiva e melhora ascendente, porém, nas últimas 24hs, começou apresentar uma nova infecção por germes oportunistas, que atingem pessoas com imunidade alterada.

Na UTI do hospital ainda foram feitos todas as tentativas para combater a evolução da nova infecção, mas infelizmente o paciente veio a óbito.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Homem tenta fugir da cadeia disfarçado de Nazaré Tedesco e se dá mal


A novela “Senhora do Destino” está sendo reprisada nas tardes da Globo e a vilã Nazaré Tedesco parece estar lançando tendência no mundo inteiro. Ao tentar fugir da cadeia de San Pedro Sula, em Honduras, o prisioneiro Francisco Herrera Argueta, 55 anos, usou disfarce inusitado.
Ele colocou uma peruca loira, óculos escuros, pintou as unhas e colocou enchimentos nos peitos, além das roupas femininas, para sair do presídio de segurança máxima sem ser notado. No entanto, o plano não deu certo e ele acabou sendo reconhecido pelos policiais do local.
Nas redes sociais, o prisioneiro virou meme e está sendo bastante comentado. Muitos internautas brasileiros estão dizendo que o disfarce foi muito bom e que ele estava parecido com a personagem de Renata Sorrah na Globo. O criminoso havia sido preso em 2015, por homicídio e porte de arma.
Na hora de fugir, ele se apresentou como Jacinta Elvira Araujo, visitante cuja identidade já estava nos registros da prisão, para sair de fininho após o horário de visitas. Ele, no entanto, não conseguiu disfarçar a voz grossa e os passos desequilibrados em cima do salto.
O homem chegou a passar por algumas áreas de segurança, mas em uma delas, quando um agente perguntou o número da identidade, ele acabou falando com a sua verdadeira voz, sem querer.
 

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Escola Casa Familiar Rural foi entregue neste fim de semana pela SEMAPA





Na manhã deste sábado (6) foi entregue a Escola Casa Familiar Rural (ECFR), localizada no bairro do Quebra Pote, zona rural de São Luís. A instituição integra a rede municipal de ensino e atende regularmente a 60 estudantes com conteúdos da grade curricular regular e também sobre técnicas de agricultura e criação de animais.

Durante a entrega da escola, o prefeito Edivaldo estava acompanhado do vice-prefeito, Julio Pinheiro; do Secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues e do Secretário de Educação, Moacir Feitosa; além dos vereadores Osmar Filho, César Bombeiro, Edson Gaguinho, Fátima Araújo, Francisco Carvalho, Joãozinho Freitas, Paulo Victor e Pavão Filho. 

O evento contou ainda com as presenças da gerente de meio ambiente, segurança do trabalho e relações institucionais da Alumar, Dulcimar Soares; e do gerente da refinaria da Alumar, Carlos Eduardo Caheté de Melo.

É a primeira reforma realizada na ECFR desde a sua inauguração, em 2002. Na época, a escola foi construída por meio de uma parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Instituto Alcoa. A unidade adota a pedagogia da alternância, inspirada no modelo francês implantado desde 1937, segundo o qual o aluno permanece na escola durante uma semana, de segunda a sexta-feira, e no período subsequente permanece em sua residência, colocando em prática os conteúdos aprendidos na escola.

REFORMA

A obra na Escola Casa Familiar Rural incluiu a recuperação de toda a estrutura física, da alvenaria, cozinha, banheiros, forro e divisórias da sala da diretoria. Também foi instalada uma segunda portaria para o atendimento à comunidade. Por meio de parceria com o Instituto Alcoa, foi construída a passarela de acesso ao ginásio poliesportivo da instituição.

A apresentação fica a cargo do Secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Mais de 21% dos brasileiros de 14 a 25 anos têm sintomas indicativos de depressão


Com a repercussão do jogo macabro “Baleia Azul” no mundo, o tema “Depressão na adolescência” ganhou destaque na mídia e redes sociais. Além de ter despertado preocupação e medo nos pais. A doença que atinge cada vez mais jovens e adolescentes no Brasil ainda permanece como de difícil diagnóstico, pois alguns de seus sintomas são considerados como típicos da juventude.

Segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), essa patologia é a principal causa de doenças entre jovens dos 10 aos 19 anos de idade e o suicídio é uma das três maiores causas de morte nessa mesma faixa etária.

Mais de 21% dos brasileiros de 14 a 25 anos têm sintomas indicativos de depressão, segundo dados do Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad). Entre as mulheres, a proporção é ainda maior e passa de 28%. A pesquisa também revela que quase 1 em cada dez jovens já pensou, em algum momento, em tirar a própria vida, enquanto 5% dos jovens declararam já terem feito alguma tentativa de suicídio.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Um em cada dez estudantes no Brasil é vítima frequente de bullying


No Brasil, aproximadamente um em cada dez estudantes é vítima frequente de bullying nas escolas. São adolescentes que sofrem agressões físicas ou psicológicas, que são alvo de piadas e boatos maldosos, excluídos propositalmente pelos colegas, que não são chamados para festas ou reuniões. O dado faz parte do terceiro volume do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2015, dedicado ao bem-estar dos estudantes.
O relatório é baseado na resposta de adolescentes de 15 anos que participaram da avaliação. No Brasil, 17,5% disseram sofrer alguma das formas de bullying "algumas vezes por mês"; 7,8% disseram ser excluídos pelos colegas; 9,3%, ser alvo de piadas; 4,1%, serem ameaçados; 3,2%, empurrados e agredidos fisicamente. Outros 5,3% disseram que os colegas frequentemente pegam e destroem as coisas deles e 7,9% são alvo de rumores maldosos. Com base nos relatos dos estudantes, 9% foram classificados no estudo como vítimas frequentes de bullying, ou seja, estão no topo do indicador de agressões e mais expostos a essa situação.
A publicação faz parte das divulgações do último Pisa, de 2015, avaliação aplicada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Participaram dessa edição 540 mil estudantes de 15 anos que, por amostragem, representam 29 milhões de alunos de 72 países. São 35 países-membros da OCDE e 37 economias parceiras, entre elas o Brasil.
Em comparação com os demais países avaliados, o Brasil aparece com um dos menores "índices de exposição ao bullying". Em um ranking de 53 países com os dados disponíveis, o Brasil está em 43º. Em média, nos países da OCDE, 18,7% dos estudantes relataram ser vítimas de algum tipo de bullying mais de uma vez por mês e 8,9% foram classificados como vítimas frequentes.
"O bullying tem sérias consequências tanto para o agressor quanto para a vítima. Tanto aqueles que praticam o bullying quanto as vítimas são mais propensos a faltar às aulas, abandonar os estudos e ter piores desempenhos acadêmicos que aqueles que não têm relações conflituosas com os colegas", diz o estudo, que acrescenta que nesses adolescentes estão também mais presentes sintomas de depressão, ansiedade, baixa autoestima e perda de interesse por qualquer atividade.
Satisfação e pertencimento
O levantamento mostra que os estudantes brasileiros estão acima da média no quesito satisfação com a vida: 44,6% dizem que estão muito satisfeitos, enquanto a média dos países da OCDE é 34,1%. Na outra ponta, tanto no Brasil quanto na média dos países da OCDE, 11,8% dizem que não estão satisfeitos com a vida.
No Brasil, 76,1% sentem que pertencem à escola. Entre os países da OCDE, 73% dos adolescentes dizem ter esse sentimento de pertencimento.
Quase todos os estudantes brasileiros (96,7%) querem ser escolhidos para as melhores oportunidades disponíveis quando graduarem e 63,9% querem estar entre os melhores estudantes da classe. Entre os países da OCDE, esses percentuais são, respectivamente, 92,7% e 59,2%.
O Brasil, no entanto, aparece quase no topo entre os países com estudantes mais ansiosos - 80,8% ficam muito ansiosos mesmo quando estão bem preparados para provas. A média da OCDE é 55,5%. O país é superado apenas pela Costa Rica, onde 81,2% dos estudantes relataram ansiedade nesses casos. Mais da metade dos brasileiros, 56%, disseram que ficam tensos ao estudar. A média da OCDE é 36,6%.
"Esses resultados sugerem a necessidade de relações mais fortes entre escolas e pais para que os adolescentes tenham o apoio de que necessitam, acadêmica e psicologicamente. Essa aproximação poderia contribuir muito para o bem-estar de todos os alunos", diz o relatório.
Pais e professores
O levantamento mostrou que pais e professores têm papel importante no bem-estar dos estudantes. Estudantes que têm pais interessados nas atividades escolares são 2,5 vezes mais propensos a estar entre as notas mais altas da escola e 1,9 vezes a estar muito satisfeitos com a vida. Com o apoio dos pais e responsáveis, os estudantes também têm duas vezes menos chance de se sentir sozinhos na escola e são 3,4 vezes menos propensos a estar insatisfeitos com a vida.  
A participação dos professores também é importante. Estudantes que recebem apoio e suporte dos professores em sala de aula são 1,9 vezes mais propensos a sentir que pertencem à escola do que aqueles que não têm esse apoio. Aqueles que percebem que os professores são injustos com eles têm 1,8 vezes mais chance de se sentir excluídos na escola.  
De acordo com o relatório, grande parte dos estudantes tem a sensação de que é injustiçada pelos professores. Em média, nos países da OCDE, 35% dos alunos relataram que sentem, pelo menos algumas vezes por mês, que seus professores pedem menos deles que dos outros estudantes; 21% acham que seus professores os julgam menos inteligentes do que são; 10% relataram que os professores os ridicularizam na frente dos outros; e 9%, que seus professores chegaram a insultá-los na frente dos demais.
Bem-estar dos estudantes
Esta é a primeira vez que o Pisa divulga dados da performance dos estudantes que dizem respeito à relação deles com os professores, à vida em casa e a como gastam o tempo fora da escola. O relatório que trata do bem-estar dos estudantes faz parte dos resultados do Pisa 2015.  Ao todo, participaram 540 mil estudantes de 15 anos que, por amostragem, representam 29 milhões de alunos de 72 países. São 35 países-membros e 37 economias parceiras, entre elas o Brasil.
Aplicado pela OCDE, o Pisa testa os conhecimentos de matemática, leitura e ciências de estudantes de 15 anos de idade. Em 2015, o foco foi em ciências, que concentrou o maior número de questões da avaliação.
Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil

segunda-feira, 10 de abril de 2017

FOLGA: Começa nesta semana a maior série de feriadões da década


Esta Semana Santa inicia sequência de três fins de semana consecutivos de feriadões. A última vez em que isso ocorreu foi há 11 anos, em 2006, também no mês de abril. Outra série de feriadões consecutivos só ocorrerá daqui a 11 anos, em 2028.
O primeiro da sequência começa nesta Sexta-Feira Santa ou, nas escolas e algumas repartições públicas, já na quinta-feira. Na semana seguinte, a sexta-feira será outro feriado: o Dia de Tiradentes, 21 de abril. O fim de semana seguinte terminará numa segunda-feira de folga: 1º de maio, Dia do Trabalho.

O período entre abril e o começo de maio é a única época do ano na qual é possível haver três feriadões consecutivos. Quando o 21 de abril é na sexta-feira, o 1º de maio cai duas segundas-feiras depois. Então, há a garantia de dois feriadões em série. Porém, a Semana Santa é data móvel e a combinação das três datas é mais rara de ocorrer.

“Imprensar”
Depois dos feriadões em série, haverá período longo sem novos fins de semana prolongados. Após o 1º de maio, o próximo será no Natal, uma segunda-feira. Porém, haverá cinco feriados que caem em dias de terça ou quinta-feira. Oportunidade para quem pode “imprensar” a segunda ou a sexta de ter quatro dias de folga seguidos.
 
Próximos feriados
Sexta-Feira da Paixão: 14 de abril
Dia de Tiradentes: 21 de abril (sexta-feira)
Dia do Trabalho: 1º de maio (segunda-feira)
Corpus Christi: 15 de junho (quinta-feira)
Dia de Nossa Senhora da Assunção: 15 de agosto (terça-feira) — feriado municipal em Fortaleza
Dia da Independência: 7 de setembro (quinta-feira)
Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil: 12 de outubro (quinta-feira)
Dia de Finados: 2 de novembro (quinta-feira)
 
Proclamação da República: 15 de novembro (quarta-feira)
Natal: 25 de dezembro (segunda-feira)

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Matemáticos explicam como pedestres se comportam nas multidões



Imagine aquela cena típica nos transportes públicos na hora do rush. Passageiros circulando de um lado para o outro, alguns com pressa, outros nem tanto, cada um com seu destino final. Mas o que faz com que as pessoas não se choquem umas com as outras? Matemáticos da Universidade Tecnológica de Eindhoven, na Holanda, publicaram, no ultimo dia 24, uma pesquisa que mapeia os movimentos dos pedestres e revela como eles se comportam em meio às multidões. O estudo é importante pois pode ajudar a evitar tragédias que envolvem grandes públicos como o caso do Love Parade, um festival de música na Alemanha, no qual 21 pessoas morreram pisoteadas e 500 ficaram feridas em 2010.
Um dos desafios do experimento, no entanto, foi monitorar grandes grupos e sua imprevisibilidade. Pois, um indivíduo pode, a qualquer momento, alterar sua trajetória. Para isso, os cientistas desenvolveram um método de mapeamento e compreensão de deslocamento de pedestres nas multidões, posicionando câmeras para gravar os movimentos em um corredor da Universidade de Eindhoven. As câmeras eram equipadas com um sensor de movimento 3D, como os que são usados em video games. Em um ano, a equipe captou imagens e identificou cerca de 70 mil rotas utilizadas pelos transeuntes. Com o resultado, estabeleceu-se o caminho adotado com mais frequência, levando em conta as variações ‘inesperadas’.
Assim, foi possível observar, por exemplo, com qual frequência um indivíduo muda sua rota e dá uma ‘meia volta’, movimento que, dependendo do tamanho da multidão, pode causar problemas de fluxo e obstrução de passagem. De acordo com os pesquisadores, conhecer e entender os caminhos tomados pelos pedestres durante situações adversas pode ajudar na organização e planejamento de controle de fluxo e evasão dos locais que recebem grandes públicos como o metrô e estádios de futebol.  

veja.com

quinta-feira, 30 de março de 2017

Comerciantes do Parque Vitória indignados com o prefeito de Ribamar


 

Moradores, comerciantes e líderes comunitários da região do Parque Vitória, bairro localizado no município de São José de Ribamar, estão indignados com a gestão do prefeito Luis Fernando Silva (PSDB).


Nesta quarta-feira (29) pela manhã, homens da prefeitura ribamarense, utilizando maquinário pesado, derrubaram vários comércios (lanchonetes, borracharias, mini supermercados, dentre outros) localizados na entrada do bairro e nas imediações da Avenida Nossa Senhora da Vitória.


Moradores e comerciantes denunciaram que os fiscais do município se recusaram a repassar maiores informações sobre os motivos da operação, limitando-se apenas a afirmar que tratava-se de uma ação determinada pelo Ministério Público.


Nas redes sociais e grupos de whatsapp da cidade foram várias as manifestações contra a operação determinada pelo prefeito tucano, que ocorreu de forma truculenta e sem aviso prévio.


No grupo de whatsapp chamado União de Líderes, formado por lideranças comunitárias do Parque Vitória e bairros vizinhos, como Alto do Turu, Espaço Sideral, e Jardim Turu, por exemplo, moradores e comerciantes criticaram Luis Fernando afirmando que ele na campanha do ano passado, durante os seminários Planeja, garantiu que iria gerar mais emprego em São José de Ribamar.


“No Planeja do Parque Vitória o prefeito de São José de Ribamar falou que ia ter emprego mas ele tá tirando emprego dos trabalhadores”, disse um morador e líder comunitário


Uma senhora que teve a lanchonete destruída, segundo denúncias, chegou a obter um empréstimo no Banco do Nordeste para comprar novos equipamentos, melhorar seu negócio e aumentar sua renda.


“Agora quem vai pagar a dívida dela?”, questionaram os participantes do grupo durante o diálogo.

Usar Facebook para criticar o trabalho gera demissão por justa causa.



Em Natal (RN), uma auxiliar de enfermagem foi demitida por justa causa acusada de ter publicado no Facebook fotos com legendas contendo críticas ao hospital em que trabalhava.

A decisão foi unânime e não cabe mais recurso.

A demissão por justa causa foi em novembro de 2015, e o caso foi analisado em dezembro passado pela Segunda Turma do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RN), da 21ª Região --a divulgação só aconteceu neste mês.
Em uma das fotos, a auxiliar de enfermagem, que trabalhava na farmácia do hospital, mostra as caixas de remédios que deviam ser guardadas ao final do expediente. "Olha ai...Quem vai responder pelo crime de hj... Toma que o filho é teu", afirmava a legenda, de acordo com os autos do processo.

Outra imagem do ambiente de trabalho, não autorizada, continha na legenda a expressão "peia" (gíria usada no Nordeste para se referir a surra ou ao órgão sexual masculino).

O caso havia sido julgado pela 8ª Vara do Trabalho de Natal, em setembro de 2016, e a demissão por justa causa havia sido revertida. A sentença expedida alegava não haver provas suficientes, nas legendas escritas pela ex-funcionária, que "denegrissem a imagem da empresa de modo alarmante e grave" para justificar a demissão dela por justa causa.

O hospital recorreu ao TRT, em outubro de 2016, e conseguiu reverter a decisão. A Justiça acatou a justificativa do hospital, de que a ex-funcionária lesou a honra e a boa imagem da empresa. O relator do processo no TRT/RN, desembargador Ronaldo Medeiros de Sousa, considerou que a postura da auxiliar de enfermagem não foi condizente "com a de uma profissional à altura das suas responsabilidades".

A divulgação das fotos e comentários em uma rede social, não privada, de alcance mundial e repercussão altíssima, contando, inclusive, com a interação comprovada de outros empregados da reclamada, é inadmissível do ponto de vista ético e profissional.

O voto do relator, favorável à demissão por justa causa, foi acompanhado por unanimidade pelos desembargadores da Segunda Turma.

Tem sido cada vez mais comum a Justiça usar postagens nas redes sociais como provas, segundo o advogado Gustavo Pontinelle, especialista em direito do trabalho. "O fato de as postagens serem utilizadas e acolhidas como meio de prova é uma tendência crescente nos tribunais. A rede social não tem sua abrangência limitada apenas ao mundo virtual; ao contrário, ela influencia diretamente na vida real."

Segundo Pontinelle, os trabalhadores devem ser cautelosos em suas publicações nas redes.

Do UOL, em Maceió (AL)

Em Natal (RN), uma auxiliar de enfermagem foi demitida por justa causa acusada de ter publicado no Facebook fotos com legendas contendo críticas ao hospital em que trabalhava. A decisão foi unânime e não cabe mais recurso. A... - Veja mais em https://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras/noticias/redacao/2017/03/29/usar-facebook-para-criticar-o-trabalho-gera-demissao-por-justa-causa-no-rn.htm?cmpid=fb-uol&cmpid=copiaecola

sábado, 25 de março de 2017

Record, SBT e RedeTV! não entram em acordo e anunciam saída da TV paga



Três das cinco maiores emissoras de TV do país, Record, SBT e RedeTV! anunciaram nesta sexta-feira (24) que vão sair da TV paga na próxima semana porque não entraram num acordo.
Em mensagem que começou a ser veiculada nesta tarde, Record, SBT e RedeTV! informaram que a partir do dia 29 de março, quando o sinal analógico será desligado na Grande São Paulo, as três emissoras sairão do ar nas operadoras de TV paga NET, Claro, Embratel, Vivo, Oi e Sky.
As redes afirmam que “estas empresas se recusam a negociar os direitos de transmissão, ao contrário do que já fazem com grupos estrangeiros e até com outras emissoras nacionais”, como é o caso da Globo, que já recebe por seu sinal digital.
Na mensagem, as três emissoras ainda dizem que “lamentam a falta de diálogo das operadoras, o que impediu um acordo que respeitasse o desejo do público brasileiro”.
Em 2016, Record, SBT e RedeTV! criaram juntas a Simba, empresa responsável por negociar seus sinais com as operadoras de TV paga. A três redes se uniram após avaliarem que teriam maior poder de barganha se negociassem juntas. As emissoras estimam que o valor de seus sinais valem R$ 15,00 por assinante, o que daria cerca de R$ 3,5 bilhões brutos por ano.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Não é só com carne: leite com ureia e óleo em vez de azeite estão entre fraudes de alimentos no Brasil



Adulterar um produto para obter ganhos comerciais não é particularidade da indústria da carne no Brasil, como foi exposto pela operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Estudos e ações pontuais mostram que o crime é praticado para maquiar outros alimentos que chegam à mesa dos brasileiros.
Quase ao mesmo tempo em que policiais federais levavam mais de 30 pessoas à prisão por receber propinas ou adicionar substâncias maléficas à carne, uma ação no Rio Grande do Sul que não teve a mesma repercussão tratava de um caso semelhante. Conheça esse e outros problemas com produtos básicos do dia a dia.

Laticínios vencidos

Na última semana, uma operação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) com outras entidades cumpriu cinco mandados de prisão e quatro de busca e apreensão contra produtores de laticínios que adulteravam lotes já impróprios para o consumo. 
Segundo as investigações, empresas locais vinham adicionando substâncias para diminuir a acidez e eliminar micro-organismos de laticínios vencidos. E, no creme de leite, acrescentavam água para amolecer o produto envelhecido e ressecado.
Foi a 12ª fase das operações "Leite Compen$ado", que começaram em 2013. E hoje a operação integra um programa maior de segurança alimentar criado pela Promotoria gaúcha, tamanho era o número de denúncias e processos judiciais de irregularidades com alimentos.

Ao todo, 167 pessoas - na maioria produtores e distribuidores do Rio Grande do Sul - foram denunciadas e respondem a processos criminais em razão das ações do Ministério Público. Dessas, 16 foram condenadas por adulteração do leite e organização criminosa.
Indústrias e transportadoras já assinaram nove Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) com o MP, que, além de compromissos firmados, abrangem indenizações que somam mais de R$ 10 milhões.
Desde então, diferentes substâncias já foram encontradas nos laticínios; entre elas, ureia e formol. Um comunicado da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgado durante operações passadas alertou sobre o potencial cancerígeno do formol; já a ureia, em doses razoáveis, tem baixa toxicidade. 
"A maioria das adulterações ocorre para aumentar a longevidade dos produtos", explica Caroline Vaz, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Consumidor do MP-RS.
Mesmo após cinco anos de operações, Vaz diz que as denúncias continuam: "Quando descobrimos e coibimos um novo golpe, os grupos inventam uma nova técnica para adulterar os produtos".
Ela alerta para os problemas de fiscalização: há situações criminosas - como a revelada na operação da PF -, mas também defasagem por falta de fiscais.

Azeite que é óleo

Azeites que não são extravirgem ou que nem sequer podem ser classificados como azeite (e, sim, óleo), já foram denunciados pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), que testa produtos desde 2002.
Resultados recém-divulgados mostram que de 24 marcas testadas, sete ditas extravirgem na verdade são misturas de óleos refinados, segundo a pesquisa. São elas: Tradição, Figueira da Foz, Torre de Quintela, Pramesa, Lisboa, além de duas que conseguiram na Justiça não ter seus nomes divulgados. Já outra marca (Beirão) não continha azeite extravirgem, como descrito na embalagem.
"Consumidores estão pagando mais por um produto que não tem a qualidade que se anuncia", critica Sonia Amaro, advogada e representante da Proteste.
Enquanto o azeite extravirgem é benéfico para a saúde, aumentando o colesterol bom (HDL), o óleo é prejudicial, pois eleva, por exemplo, o mau colesterol (LDL).
Até o momento, a Natural Alimentos, responsável pela importação e envasamento da marca Lisboa, afirmou que não foi notificada pela Proteste e que a partir desse ano apenas comercializará azeites extravirgem importados aprovados por órgãos controladores nos países de origem.
Já a empresa Olivenza, da marca Torre de Quintela, disse que desconsidera a análise da Proteste, pois fez testes próprios da qualidade do produto. Os documentos foram encaminhados à reportagem e serão repassados à Proteste.
As demais marcas não tinham respondido à reportagem até a publicação deste texto.

Produtos adulterados

A organização científica independente US Pharmacopeia monitora um banco de dados sobre fraudes de alimentos, que serve para mostrar tendências de adulteração em vários países. A pedido da BBC Brasil, a entidade fez um breve levantamento sobre o Brasil. 
Registros de adulteração da carne começaram em 2015, segundo a organização. E o caso do leite tem sido um problema persistente. Além de ureia e formol, há ainda adição de água oxigenada.
A Anvisa diz que pequenas quantidades de água oxigenada no leite não trazem riscos à saúde. Mas não há evidências sobre consumo em altas doses da substância.
Numa análise com leite de cabra na Paraíba, 40% das 160 amostras continham leite de vaca. Os resultados de 2012 foram publicados na revista American Dairy Science Association.
Um estudo publicado no periódico Food Chemistry revelou que 13% das amostras de mel no Brasil eram acrescidas de xarope de açúcar. 
Outra pesquisa publicada no Journal of Heredity identificou fraude na substituição de espécies de peixes em Manaus.
E há ainda relatórios sobre a adulteração do café com casca da própria planta, além de soja e milho, que são mais baratos.
Em setembro do ano passado, uma ação pontual do Procon-MG indicou que 30,7% de 241 marcas de café analisadas continham impurezas acima do limite. 

Controle do café

Segundo o engenheiro agrícola José Braz Matiello, pesquisador da Fundação Procafé, as adulterações do café afetam o gosto da bebida, mas não causam males à saúde.
"O café é torrado a temperaturas próximas a 260 graus, eliminando quaisquer organismos eventualmente maléficos, diferentemente do que pode ocorrer com outros alimentos ou bebidas consumidos in natura e sem tratamento térmico", explicou por e-mail.
Desde 1989, a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) faz análises anuais com 3 mil amostras do mercado. O diretor-executivo Nathan Herszkowicz explica que o programa começou em decorrência do alto índice de fraudes verificado à época.
A Abic então criou o Selo de Pureza e definiu que o limite tolerado de impurezas é de 1% da amostra total, com penalidades que vão de advertência a denúncia ao Ministério Público.
Nos testes iniciais, resíduos eram encontrados em até 25% das amostras de café. Atualmente, Herszkowicz afirma que o índice não chega a 1%.
"A adulteração mais comum continua a ser a adição da casca do café, que é um resíduo usado para reduzir o custo do produto", explica.

Pressões na legislação

Normas de vigilância definem regras e punições sobre fraudes em produtos. Mas pelo menos dois projetos de lei querem tornar crime hediondo a adulteração de alimentos.
O projeto de lei do Senado 228, de 2013, está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania desde setembro do ano passado. Já o PL 6248/2013 não tem movimentação desde 2015.
Enquanto isto, organizações como a Proteste pressionam por mudanças na lei visando a proibir determinados aditivos em alimentos. Esse é o caso do amarelo tartrazina, um corante que provoca reações alérgicas.
Ele é encontrado em produtos consumidos por crianças, como biscoitos salgados e doces, além de refrigerantes e sucos.
"Há anos pressionamos pelo banimento desse corante, mas ainda seguimos brigando por isso", contou Sonia Amaro.
O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor lembrou que as normas brasileiras sobre corantes são mais permissivas do que as de outros países, como os Estados Unidos.
Esse é o caso de corantes chamados amarelo crepúsculo, banido na Finlândia e Noruega; azul brilhante, proibido na Alemanha, Áustria, França, Bélgica, Noruega, Suécia e Suíça; vermelho 40, não permitido na Alemanha, Áustria, França, Bélgica, Dinamarca, Suécia e Suíça; entre outros.
O mesmo acontece para determinados agrotóxicos aplicados em vegetais e frutas que chegam aos consumidores brasileiros. Há anos, uma lista de pesticidas banidos em alguns países é comercializada no Brasil.
Exemplos são do acefato, um dos mais vendidos no país e que pode ter efeitos no sistema endócrino, e o herbicida paraquat, que foi proibido até na China, que costuma ser permissivo com leis ambientais.
Mas o problema dos agrotóxicos, na verdade, é maior. A Proteste testou ano passado 30 amostras de supermercados e feiras do Rio de Janeiro e de São Paulo. Em 14%, os níveis de pesticidas estavam acima dos recomendados pela Anvisa. Em 37%, havia substâncias nem sequer autorizadas.