quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

BACABAL: CAOS TOTAL

 
A cidade de Bacabal vive um caos, tudo por conta de um imbróglio entre a Caixa Econômica Federal e o atual gestor da cidade, prefeito Zé Vieira que sem o consentimento do gerente da Instituição bancaria na qual fica todas as contas da prefeitura municipal, fica impossibilitado de começar sua administração e cumprir com todos os trabalhos que a cidade precisa no momento, dentre eles os mais importantes: Saúde e Educação.

Por conta disso a população já sente as consequências e pede que a justiça faça uma intervenção com urgência e que tudo seja resolvido para o bem de todos.
 
Em nota a Secretaria Municipal de Saúde emitiu à imprensa as justificativas e as medidas que foram tomadas em relação ao Pronto de Socorro Municipal ( SOCORRÃO) e ao Hospital Materno Infantil .


VEJA:
 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Ex-goleiro Bruno carrega as chaves da própria cela em programa de recuperação



O ex-goleiro Bruno cumpre pena por participação no sequestro e assassinato de Eliza Samudio em 2010. No presídio de Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, o ex-jogador de 32 anos faz um serviço como segurança interno e carrega as chaves da própria cela. As informações são da revista Veja.
O local tem apenas condenados que cumprem regime fechado, geralmente com penas de pelo menos 18 anos de prisão. E quem vigia as galerias, celas e portas são os próprios detentos. O local é administrado pela Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), organização não-governamental, e foi construído em 2006.
Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão. Ele passou por cadeias comuns e disse, à Veja, que os presídios no formato convencional "não recuperam ninguém".
— A Apac é uma obra de Deus. Devolveu a minha dignidade, restituiu a minha família, me deu o direito de voltar a sonhar, a recomeçar a minha vida novamente, tudo aquilo que o sistema convencional me tirou — afirmou.
Todos os 113 detentos do regime fechado participam de oficinas nos pátios, enquanto os detentos do regime semiaberto fazem oficinas e também cumprem as horas de trabalho fora da penitenciária. E os relatos são que houve apenas um problema: uma fuga de seis detentos em 2012, mas que logo foram recapturados.
Os presos não são remunerados para trabalhar e passam por exames toxicológicos regularmente.
Bruno foi jogador profissional entre 2002 e 2010, com passagens por Atlético-MG, Corinthians e Flamengo. Ele chegou a buscar judicialmente o direito ao regime semiaberto para voltar a jogar, mas não foi liberado.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

AMAZONAS: DVDs com imagens de massacre esgotam


"FDN x PCC - O Massacre". Esse não é o nome de um filme de terror trash de ficção, mas o título de um DVD com um compilado de vídeos que circulam na internet com imagens fortes da chacina no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim), em Manaus, que deixou 59 presos mortos no dia 1º.
 O sucesso nas vendas do DVD foi tão grande que já não é mais possível encontrá-lo em barracas e camelôs da capital amazonense. "Na minha banca, como a de todos aqui, tinha mais de dez [DVDs], e acabaram todos no domingo", disse um vendedor no bairro da Compensa, na zona oeste da cidade, que não quis se identificar.
 A reportagem percorreu centros comerciais, com muitos ambulantes, em bairros de toda a cidade, e em todas as bancas o filme já tinha se esgotado. Em geral, o preço varia de R$ 2 a R$ 3, mas pode aumentar, de acordo com a demanda. "Aqui a procura pelo DVD foi tanta que vendi a R$ 5", diz um ambulante no bairro São José, zona leste.
 No bairro Coroado, também na zona leste da capital amazonense, um ambulante informa que estão reabastecendo o estoque. "Hoje chega, patroa! Posso reservar para senhora!", diz.
 Além do DVD com os vídeos, o massacre também ganhou outra mídia. O preso Brayan Bremer, 24, que ficou conhecido após publicar uma selfie ao lado de outros detentos durante a fuga em Manaus, no dia 1º, ganhou um jogo para celular. No "Brayan Break", o jogador precisa ajudar o fugitivo a pular muros, passando por alguns obstáculos. O aplicativo já tem mais de 10 mil downloads no Play Store, loja de aplicativos para Android.

(FolhaPress)