Governo arrecada R$ 37 milhões com bens de criminosos


A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), promoveu 48 leilões do patrimônio apreendido de criminosos no país neste primeiro trimestre de 2021 e arrecadou mais de R$ 37 milhões. O número de leilões já é quatro vezes maior do que o ocorrido no mesmo período de 2020. A arrecadação é 10 vezes maior do que a registrada no primeiro trimestre do ano passado, quando os bens leiloados geraram R$ 3,5 milhões.

Segundo o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora, o trabalho da Senad em parceria com o poder judiciário, forças policiais e leiloeiros para zerar o passivo de bens acumulados ao longo dos anos em depósitos em todo o Brasil apresenta resultados muito positivos. Contudo, Beggiora afirma que a Senad tem atuado para obter avanços ainda maiores. “Estamos reforçando parcerias e alcançando padrões internacionais para a descapitalização do crime”, esclarece.

Desde o início da crise sanitária da Covid-19, os leilões passaram a ser 100% on-line, abertos para a participação de cidadãos de todo o Brasil. Este ano, já foram leiloados imóveis milionários, joias, veículos, além da conversão de mais de R$ 18,7 milhões em moedas estrangeiras confiscadas.

Com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Comentários